Todo empresário, ao exercer sua atividade, procura um lugar onde possa atingir o sucesso nos negócios. E, logicamente, tendo encontrado este lugar, nele terá interesse de permanecer pelo maior espaço de tempo possível.

Para proteger o fundo de comércio, a Lei do Inquilinato (Lei 8245/91) garante ao empresário a possibilidade de renovar a locação do imóvel, desde que preenchidas 3 (três) condições, nos termos do art. 51 da lei: a)contrato escrito e por prazo determinado; b)os contratos firmados totalizem pelo menos 5 anos ininterruptos; c)exploração do mesmo ramo de comércio, ininterruptamente, por 3 anos.

É preciso, lembrar, contudo, que a ação renovatória deve ser proposta, obrigatoriamente, no prazo de um ano a seis meses anteriores da finalização do contrato em vigor. 

Mesmo visando à proteção do fundo de comércio do locatário, pode o locador não renovar o aluguel do imóvel, se ele, seu cônjuge, ascendente ou descendente utilizar o imóvel para transferência de seu fundo de comércio, em ramo comercial diverso do locatário. 

Na prática forense, contudo, verifica-se que a maior objeção e a defesa do locador dizem respeito ao valor proposto pelo inquilino, com a elaboração de um laudo pericial que apure qual deve ser o justo valor da locação.

Para ingressar com uma ação renovatória, faz-se necessária a consultoria de advogado especializado em ações de Direito Imobiliário. A Rosenbaum Advogados vem oferecer toda a experiência de seus profissionais para prestar assistência aos locatários de imóveis comerciais que tenham interesse em renovar a locação do espaço onde exercem suas atividades.

Os Tribunais reconhecem o direito à renovação da locação comercial, decidindo, apenas, a respeito do novo valor locatício, apurado através de laudo pericial contábil:

"AÇÃO RENOVATÓRIA DE LOCAÇÃO. Contrato de locação de salão comercial em “shopping center” com prazo de cinco (5) anos. Apuração do valor locatício real de mercado por perícia com amplo debate. Estimativa com base no método comparativo. SENTENÇA de parcial procedência, para renovar o contrato de locação por mais cinco (5) anos contados de 08 de maio de 2011, mediante o aluguel mínimo mensal de R$ 6.126,00, com reajuste anual com base no IGP, da Fundação Getúlio Vargas e aluguel variável de quatro por cento (4%) sobre o faturamento bruto, permanecendo em vigor as demais cláusulas contratuais, arcando a autora o pagamento das custas e despesas processuais, além dos honorários advocatícios, que foram arbitrados por equidade em R$ 2.000,00. APELAÇÃO da autora, que insiste na impossibilidade de alteração da base contratual em Ação Renovatória, que deve se limitar ao valor do aluguel, acrescentando que o método comparativo adotado não observou as condições contratuais específicas, e que os juros de mora devem ser contados do trânsito em julgado. APELAÇÃO da ré, que pede o estabelecimento do dia primeiro de cada mês como data de pagamento, na proporção do coeficiente de rateio de despesas (CRD) dos encargos, custos e despesas comuns decorrentes da locação, com pedido subsidiário de manutenção do índice de 5% do aluguel variável. REJEIÇÃO de ambos os Recursos. Apuração do valor do aluguel por método comparativo, com adoção de valor compatível com lojas semelhantes do Shopping Center. Utilização de aluguel mínimo que decorreu de exame de contratos assemelhados. Alterações contratuais pretendidas pela ré que fogem ao âmbito da Ação Renovatória. Sentença mantida. RECURSOS NÃO PROVIDOS" (AC 0200324-51.2010.8.26.0100, Relatora: Daise Fajardo Nogueira Jacot, Comarca: São Paulo, Órgão julgador: 27ª Câmera de Direito Privado, Data do julgamento: 08/11/2016, Data de registro:23/11/2016)

"LOCAÇÃO COMERCIAL RENOVATÓRIA Demonstração do cumprimento integral do contrato por parte da locatária, nos exatos termos do art. 71, inciso II, da Lei 8.245/91 - Laudo oficial ofertado por Vistor Oficial que apurou o valor devido a título de aluguel Direito à renovação do contrato devidamente reconhecido Controvérsia acerca do valor do aluguel Laudo pericial Método da remuneração do capital (método da renda) Fixação do aluguel com base na prova pericial Admissibilidade Havendo controvérsia sobre o valor do aluguel e sendo necessária a produção de prova pericial para o arbitramento, nada impede que o juiz forme seu convencimento com base na prova técnica, que, na espécie, adotou o método da renda e não se mostra eivada de qualquer irregularidade Recurso desprovido, sentença mantida"(AC 0106204-79.2011.8.26.0100, Relator: Carlos Nunes, Comarca: São Paulo, Órgão julgador:31 Câmera de Direito Privado, Data do julgamento:22/11/2016, Data de registro:23/11/2016)

Rosenbaum Advogados, especializada em ações de Direito Imobiliário, está à inteira disposição para tratar da questão de renovação de seu contrato de locação comercial. Nossos profissionais tem grande experiência na área e saberão orientar da melhor forma possível

DESTAQUE NA IMPRENSA

17 | setembro

Voo cancelado: quando tenho direito à indenização?

Leia mais

4 | setembro

Reembolso do convênio: quais são os critérios

Leia mais

21 | setembro

Ações contra companhias aéreas e as principais causas

Leia mais