Home Artigos e notícias Coronavírus: tratamento contra o câncer não deve ser interrompido

Coronavírus: tratamento contra o câncer não deve ser interrompido

22 de abril de 2020

Apesar de ser necessário respeitar as medidas de distanciamento social, pacientes portadores de doenças crônicas devem dar continuidade a seus tratamentos.

Com o risco de contaminação pelo novo Coronavírus, está sendo observado o rompimento de tratamentos para câncer, cardiopatia, hipertensão e diabetes. No entanto, especialistas reforçam que esta não é uma atitude recomendável.

Estatísticas levantadas pela Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista e observações feitas pelas Sociedades Brasileiras de Radioterapia e de Oncologia Clínica apontam a redução de atendimento à pacientes crônicos.

Para pacientes oncológicos, a suspensão do tratamento pode levar ao fim das chances de cura e controle da doença. Isso se dá porque, sem os procedimentos adequados, as células cancerosas continuam se multiplicando, agravando o quadro do paciente.

Apesar de existirem limitações impostas pela pandemia de Coronavírus, o tratamento para o paciente com câncer é considerado de urgência. Nesse sentido, é importante que o paciente tenha acesso a atendimento, mesmo durante a crise de Covid-19.

Tratamento oncológico pelo plano de saúde

O tratamento para pacientes diagnosticados com câncer pode incluir sessões de quimioterapia, radioterapia e uso de medicamentos de alto custo. Para cada um desses casos, é importante que sejam respeitados os protocolos de doses e prazos.

Devido à complexidade do tratamento, as despesas resultantes do tratamento oncológicos são muito caras. Dessa forma, o custeamento do tratamento se torna inviável para a maior parte dos pacientes.

Nesse sentido, o paciente deve recorrer a sua operadora de saúde para solicitar a cobertura do tratamento. Havendo indicação de cobertura para o tratamento do câncer no contrato, o plano de saúde deve arcar com o custeio dos procedimentos e medicamentos prescritos, desde que sejam medicamentos registrados na ANVISA. 

É comum que o paciente seja surpreendido com a negativa de cobertura para tratamento de câncer pelo plano de saúde. Contudo, essa prática vem sendo considerada abusiva, visto que viola os direitos do consumidor.

Essa decisão pode ser revertida judicialmente e, nesses casos é recomendável buscar a orientação de advogado especializado em Direito à Saúde e Direitos do Consumidor. Dessa forma, é possível conseguir uma liminar para dar continuidade ao tratamento.

O Escritório Rosenbaum tem vasta experiência no setor de Direitos do Consumidor e Direito à Saúde, e pode ser contatado por meio de nosso formulário no site, WhatsApp ou pelo telefone (11) 3181-5581.

Recomendações para pacientes que precisem de atendimento presencial durante a crise de Coronavírus

A fim de diminuir o risco de contágio, os pacientes oncológicos e seus acompanhantes devem seguir à risca a orientação de seus médicos quanto ao uso de equipamentos de proteção e higiene durante e após as consultas e sessões de tratamento.

Além disso, muitos dos medicamentos que vem sendo prescritos para tratamentos oncológicos podem ser utilizados em ambiente domiciliar, o que permite que os pacientes sejam devidamente tratados, sem se submeterem aos riscos envolvidos nas saídas de suas residências.

Em todos os casos, é importante que o paciente procure as orientações de seu médico responsável a fim de proteger a sua saúde e os indivíduos a sua volta.

0Shares
0