Home Artigos e notícias Sistema de Seleção Unificada (Sisu) está com inscrições abertas

Sistema de Seleção Unificada (Sisu) está com inscrições abertas

09 de abril de 2021

string(4) "topo"

Saiba como se inscrever no Sisu e entenda como funciona a seleção dos candidatos.

Existem algumas maneiras de ingressar no ensino público superior brasileiro. Participar do Sistema de Seleção Unificada, conhecido também como Sisu, é uma delas.

Essa seleção ocorre de maneira simplificada e por via digital, proporcionando aos estudantes uma chance de concorrer às vagas disponibilizadas por diversas instituições  ao redor do país.

Neste ano, o Sisu foi adiado pelo MEC e as inscrições de 2021 foram abertas nesta semana de 5 a 9 de abril.

Por isso, é importante compreender como funciona esse sistema e ficar por dentro do cronograma referente a esta edição.

O que é o Sisu?

De acordo com o portal oficial do Ministério da Educação (MEC), o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é o sistema informatizado do Ministério da Educação, no qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Vale ressaltar que o Enem é uma prova anual que foi criada com o objetivo de avaliar a qualidade do ensino médio no Brasil e, desde de 2009, é um dos mecanismos de acesso à educação superior.

Quem pode participar?

As inscrições no Sisu podem ser realizadas somente pelos estudantes que participaram do último Enem e que conseguiram obter nota na redação maior que zero.

Todavia, aqueles que realizaram o exame como treineiro não podem se inscrever para as vagas ofertadas.

sisu-2021
Descubra se você também pode fazer o Sisu. | Imagem: Pexels (cottonbro)

Como funciona o Sisu?

O sistema é 100% online e para participar é necessário se inscrever na plataforma. Depois, os dados do candidato e os resultados do Enem são carregados automaticamente, liberando o participante a escolher até duas opções de cursos diferentes no ato da inscrição.

Além disso, as vagas são distribuídas conforme previsto na Lei N˚12.711/2012, conhecida como Lei de Cotas.

A referida lei garante a reserva de 50% das matrículas por curso e turno nas 59 universidades federais e nos 38 institutos federais de educação, ciência e tecnologia a alunos oriundos integralmente do ensino médio público, em cursos regulares ou da educação de jovens e adultos.

Nesse sentido, algumas instituições oferecem vagas reservadas e outras adotam bônus na nota do candidato como política de ações afirmativas.

Além do mais, os candidatos são selecionados baseando-se na nota obtida no Enem e no número de vagas disponíveis em cada curso.

Caso o candidato seja selecionado em uma das opções escolhida, ele estará liberado para efetivar a matrícula na instituição de ensino em questão e não poderá entrar na lista de espera de outro curso.

Também pode te interessar:

Matrícula não realizada após o vestibular: faculdade condenada a pagar R$10 mil de danos morais por negativação indevida

Saiba mais sobre a reabertura das escolas durante a pandemia

Negativação indevida por matrícula não efetivada após vestibular

Lista de espera

Para entrar na lista de espera, é necessário que o candidato não tenha sido selecionado em nenhuma das opções escolhidas na chamada regular.

Para isso, o participante deve acessar o boletim Sisu e manifestar interesse em entrar para essa lista, escolhendo apenas uma das opções de vagas definidas na fase de inscrição. É necessário estar atento aos prazos estipulados para não perder as datas desses processos.

Uma vez que o candidato esteja inserido na lista de espera, é preciso acompanhar, junto à instituição da vaga escolhida, as convocações para matrícula.

Quais são os critérios de seleção do Sisu?

Os cursos disponibilizados podem ter “pesos” diferentes. Isso significa que determinadas instituições de ensino exigem uma média e/ou nota mínima na prova do Enem para que o candidato possa se inscrever.

Em outras palavras, não há restrição de nota para participar do Sisu, mas as universidades podem dar “pesos” diferentes às notas das provas do Enem.

Logo, um curso de física pode, por exemplo, dar mais “peso” à nota de Ciências da Natureza ou, ainda, um curso de medicina, pode exigir uma média mínima igual ou superior a 560 pontos e nota mínima de 400 pontos em Ciências da Natureza.

Portanto, as notas obtidas por determinado candidato podem variar dependendo do curso escolhido.Enfim, é recomendado que, enquanto durar o período de inscrição, os candidatos entrem diversas vezes no site para consultar a classificação parcial e testar as possibilidade de ingressar em diferentes cursos e em mais de uma instituição de ensino.

O que é nota de corte?

A nota de corte corresponde à menor nota para ficar entre os selecionados na modalidade escolhida de um determinado curso, com base no número de vagas e no total de candidatos inscritos.

Nesse sentido, a nota de corte funciona como uma referência que auxilia o candidato no monitoramento da inscrição.

O MEC divulga, no site do Sisu, as notas de corte uma vez por dia durante o período de seleção, proporcionando que o estudante avalie, diariamente, se a disputa por determinada vaga ainda é viável ou se deve alterar a opção de curso para aumentar as chances de ser selecionado.

o-que-é-sisu
 Atenção: a nota de corte do SiSU pode fazer a diferença para conseguir uma vaga na universidade pública. | Imagem: Pexels (RF._.studio)

O portal oficial do MEC disponibiliza painéis simuladores do Sisu com o objetivo de auxiliar na complexa escolha do estudante entre diversos cursos e concorrências. 

Para aqueles que buscam saber quais áreas de conhecimento precisam ser aprimoradas, objetivando a aprovação em um curso específico, esse painel pode indicar todas as possibilidades que determinada composição de notas pode oferecer.

SISU 2021

Normalmente, as inscrições para participar do Sisu no primeiro semestre são realizadas em janeiro.

No entanto, neste ano, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, o Enem 2020 ocorreu somente no começo de 2021.

Por essa razão, os resultados do exame foram liberados apenas no dia 29 de março, o que fez com que o MEC adiasse as inscrições do Sisu para abril.

Infelizmente, isso fez algumas instituições optarem por aplicar vestibulares próprios e  desistirem de participar desta edição, tendo em vista que não foi possível, em alguns casos, adequar-se aos calendários acadêmicos.

Veja abaixo como funcionará o cronograma do Sisu 2021 e fique por dentro dos prazos:

  • período de inscrições – do dia 6 a 9 abril;
  • resultado da chamada regular – dia 13 de abril;
  • prazo para participar da lista de espera – 13 abril a 19 abril;
  • matrícula da chamada regular – de 14 de abril a 19 abril;
  • convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições –  a partir de 23 de abril.

Fique atento aos prazos estipulados! Para maiores informações os candidatos podem acessar o portal oficial do Sisu.

Imagem em destaque: Pexels (cottonbro)

0Shares
0