Home Artigos e notícias Preço de imóvel sobe menos que inflação.

Preço de imóvel sobe menos que inflação.

08 de dezembro de 2016 - Atualizado 08/02/2018

Preços dos imóveis continuam abaixo da inflação.

Segundo pesquisa realizada pelo Índice FipeZAP, o preço de venda de imóveis em 20 cidades analisadas apresentou uma variação de 0,07% entre outubro e novembro de 2016. O relatório aponta que em 11 dos últimos 12 meses a variação dos preços dos imóveis foi inferior ao da inflação IPCA/IBGE (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo/ Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Esse é o caso do mês de novembro, cuja inflação esperada pelo Boletim Focus do Banco Central é de 0,33%. Individualmente, sete das vinte cidades pesquisadas apresentaram variação negativa no mês, ao passo que em duas cidades o aumento dos preços superou a inflação esperada para o mesmo período.

No acumulado entre janeiro e novembro de 2016, o índice mostra ligeiro crescimento de 0,45%, sendo que em quatro das vinte cidades pesquisadas houve queda nominal de preço neste período.

De acordo com o economista do Índice FipeZAP, Raone Costa, “No seu ponto mais importante o resultado de hoje não difere muito do padrão observado nos meses anteriores: os imóveis continuam subindo menos que a inflação. Ainda assim, essa perda vem diminuindo ao longo do tempo, o que não deixa de ser uma boa notícia”.

Considerando-se os últimos doze meses, o Índice FipeZap também mostra pequeno crescimento nominal de 0,45%. Tendo em vista que a inflação esperada para o período é de 7,15%, o preço médio anunciado do metro quadrado apresentou no período queda real de -6,25%. É importante enfatizar que todas as cidades brasileiras que compõem o Índice FipeZAP registraram variação inferior à inflação esperada nos últimos 12 meses, sendo que no caso de Rio de Janeiro, Niterói, Distrito Federal e Goiânia houve queda nominal nesse período.

Em novembro, o valor médio do m² anunciado das 20 cidades foi de R$ 7.654. Rio de Janeiro se manteve como a cidade com o m² mais caro do país (R$ 10.220), seguida por São Paulo (R$ 8.628). Por outro lado, as cidades com menor valor médio por m² foram Contagem (R$ 3.609) e Goiânia (R$ 4.102).

https://revista.zapimoveis.com.br/preco-dos-imoveis-continuam-abaixo-da-inflacao

Avatar
Relate seu caso online
Shares