Home Artigos e notícias Financiamento imobiliário: saiba como fazer a portabilidade

Financiamento imobiliário: saiba como fazer a portabilidade

18 de novembro de 2020

Com a queda da taxa Selic, criou-se um momento favorável para realizar o financiamento imobiliário e até mesmo, para migrar a dívida para outros bancos. Saiba como funciona e como fazer a portabilidade do financiamento imobiliário.

O financiamento imobiliário é uma ação financeira de longo prazo, na qual o consumidor compra um imóvel com recursos do banco. Dessa forma, o comprador pode adquirir sua casa ou apartamento à vista e pode pagar o valor em até 35 parcelas.

Além do valor de aquisição da propriedade, o consumidor paga também algumas taxas, como juros e seguro. Assim sendo, o melhor momento para financiar um imóvel é quando algum desses acréscimos reduz.

Um deles é a Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia), uma taxa que os bancos usam para basear as cobranças de crédito. Essa taxa varia conforme a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom).

Atualmente, a taxa Selic está em 2%, o que possibilita o financiamento imobiliário com pagamento de parcelas mais baixas. Além disso, pessoas com financiamento em aberto podem aproveitar o momento para fazer a portabilidade da dívida.

Para saber como migrar o financiamento imobiliário para outro banco e aproveitar melhores condições de pagamento, siga na leitura. Este post é para você!

Como funciona o financiamento imobiliário?

Como observou-se acima, o financiamento imobiliário é um empréstimo no qual o banco fornece dinheiro para a aquisição de imóveis. Então, o cliente fica com uma dívida, que pode ser parcelada.

financiamento-imobiliario-saiba-como-fazer-a-portabilidade-2
O financiamento imobiliário é uma boa opção para quem deseja comprar um imóvel mas não tem o valor total do bem em mãos.

Em suma, o processo funciona da seguinte forma:

  • ao encontrar um imóvel (seja ele novo, usado ou até mesmo na planta), o consumidor consulta o valor de compra;
  • com preço em mente, faz-se uma simulação de financiamento imobiliário para descobrir o empréstimo máximo;
  • na simulação, calculam-se também os valores das parcelas, o prazo para o pagamento, as taxas de juros, entre outras questões;
  • durante esse processo, o banco verifica a documentação do imóvel, que deve estar regular;
  • com tudo em ordem, o banco solicita alguns documentos e envia um engenheiro para avaliar o imóvel;
  • feito isso, ocorre a assinatura do contrato e o vendedor recebe o valor em cerca de um mês.

Fique atento!

Na maioria dos casos, não é possível financiar o valor total do imóvel, sendo a única exceção o programa Minha Casa Minha Vida. Contudo, nesse caso, o financiamento é exclusivo para famílias de baixa renda.

Além disso, é necessário dar uma entrada para fazer qualquer tipo de financiamento imobiliário. De acordo com o valor oferecido como entrada, o banco simula o tempo de financiamento e as taxas de juros.

Assim sendo, é recomendável guardar o suficiente para dar uma entrada de pelo menos 15%. No entanto, é necessário observar as regras do banco, pois algumas instituições exigem entradas mínimas de 20% a 30%.

O financiamento imobiliário é uma dívida de longo prazo

O ideal é que o financiamento imobiliário dure no máximo cerca de 15 anos, mas existem processos que duram até 35 anos. É muito difícil prever as condições financeiras futuras, então é importante pensar com cuidado.

Muitas vezes, as pessoas acreditam que é mais vantajoso financiar a casa própria do que pagar aluguel. Mas nem sempre isso é verdade: o importante é entender qual o momento mais favorável para o financiamento imobiliário.

Os imóveis são caros no Brasil, e além disso há períodos em que o financiamento imobiliário contém juros altíssimos. No entanto, o consumidor não está preso! Isso porque sempre há a possibilidade de fazer a portabilidade da dívida.

Como fazer a portabilidade do financiamento imobiliário?

financiamento-imobiliario-saiba-como-fazer-a-portabilidade-3
Saiba como solicitar a portabilidade de crédito.

De acordo com o Banco Central, nos cinco primeiros meses de 2020, mais de 10 mil pedidos de portabilidade foram registrados. No ano passado, no mesmo intervalo de tempo, esse número ficou em torno de 2000.
Além de o mercado estar favorável, o processo é muito simples. Veja abaixo o passo a passo:

  1. Solicite uma simulação

    O primeiro passo é entrar em contato com a instituição para a qual deseja migrar. Não é necessário avisar a instituição atual.

  2. Forneça os dados

    Para formular uma proposta, o gerente precisará saber o Custo Efetivo Total (CET) do financiamento. Além disso, é necessário informar o número de parcelas restantes.

  3. Avalie a oferta

    É fundamental avaliar a proposta antes de fechar o acordo. Além de existir uma cobrança para realizar o procedimento, o banco original costuma fazer contrapropostas. Tenha em mente que o financiamento é um compromisso de longo prazo.

  4. Autorize o processo

    Se a oferta for interessante, é só autorizar a portabilidade do financiamento imobiliário. Feito isso, o Banco Central realizará todo o trâmite.

Principais dúvidas sobre portabilidade do financiamento imobliário

É preciso pagar para fazer a portabilidade do financiamento imobiliário?

Existe um custo para a migração da dívida, que consiste em taxas bancárias, cartoriais, municipais e o custo do engenheiro.

O valor do financiamento aumenta?

Não. No processo de portabilidade, o valor do financiamento se mantém.

Há acréscimo de parcelas?

Não. Assim como o valor, o número de parcelas é igual.

Em quanto tempo é feita a portabilidade?

O procedimento costuma levar de dois a três dias.

Como o meu banco atual fica sabendo da migração?

A nova instituição financeira é responsável por realizar comunicação da portabilidade e o encerramento do contrato.

Eu posso desistir da portabilidade?

Durante a negociação, é possível que as instituições financeiras façam propostas e contrapropostas. É necessário tomar uma decisão, pois após pagamento e autorização do trâmite, a migração é feita em poucos dias.

Em caso de outras dúvidas, é possível consultar um advogado especialista em Direito Imobiliário. Dessa forma, o consumidor garante que está fechando um negócio benéfico e seguro.

O Escritório Rosenbaum Advogados tem vasta experiência no setor de Direito Imobiliário. O contato pode ser feito através do formulário no site, WhatsApp ou pelo telefone (11) 3181-5581. É possível enviar documentos de forma totalmente digital.

Imagem: Pexels

0Shares
0