Home Artigos e notícias Coronavírus e o cancelamento de viagens à China

Coronavírus e o cancelamento de viagens à China

03 de fevereiro de 2020

Passageiro já tem agendada uma viagem à China e com isso, os bilhetes aéreos já estão comprados. No entanto, com o surto de Coronavírus no país, há desistência de viajar.

Como proceder em caso de cancelamento de passagem por causa do Coronavírus?

Em entrevista ao jornal InfoMoney, o advogado e especialista em Direitos do Consumidor e Direitos do Passageiro Aéreo, do Escritório Rosenbaum Advogados, Léo Rosenbaum, explica que enquanto os governos e a Organização Mundial da Saúde (OMS) não tomarem uma providência quanto ao impedimento de trânsito de passageiros, por exemplo, as operações seguirão normalmente, incluindo as políticas de cancelamentos e multas.

Nesses casos, o passageiro que estiver com viagem marcada à China e quiser cancelar a passagem, deverá arcar com as normas da companhia aérea.

Quero cancelar a compra da passagem, como devo proceder?

O cancelamento da passagem aérea pode ser solicitado a qualquer momento, até três horas antes do voo. Cada companhia aérea possui suas próprias regras para cancelamento e alteração de passagens.

O cancelamento da passagem, em geral, é seguido do pagamento de taxas altas. Essa tarifa de cancelamento varia de acordo com a companhia aérea, assim como qualquer alteração solicitada na passagem será cobrada, mesmo que a empresa reembolse o valor da passagem integralmente.

Para passagem promocional, posso fazer cancelamento e pedir reembolso?

Passagem aérea promocional, geralmente, não pode ser reembolsável. Assim, o cancelamento resulta na perda do dinheiro. Se o valor da nova passagem for menor que o da passagem original, as companhias aéreas não devolvem a diferença depois do cancelamento. Além disso, ao fazer o cancelamento de um dos trajetos, automaticamente a companhia cancela toda a viagem, na maioria das vezes.

 

 

0Shares
0