Home / Plano de saúde ou seguro saúde: qual escolher?

Plano de saúde ou seguro saúde: qual escolher?

Dicas, Direito à Saúde
plano-de-saude-ou-seguro-saude
Avatar

Redação

maio 2, 2023

Entre as opções disponíveis para as pessoas que estão buscando serviços de saúde privada, existem dois tipos de serviços que se destacam: o plano de saúde e o seguro saúde

Contudo, apesar de terem nomes parecidos, essas modalidades possuem diferenças importantes que podem afetar a escolha do consumidor. 

Compreenda as particularidades de cada um desses serviços e veja como um advogado especialista em planos de saúde pode lhe auxiliar a optar pela escolha mais adequada às suas necessidades e preferências.

O que é um plano de saúde?

O plano de saúde é um serviço prestado por uma operadora que oferece cobertura para consultas, exames e tratamentos médicos em uma rede de profissionais e hospitais credenciados.

Como funciona o plano de saúde?

O plano de saúde funciona por meio de uma rede de prestadores credenciados, que oferecem atendimento médico, hospitalar e laboratorial para os beneficiários. 

Assim, o segurado tem acesso a uma série de serviços de saúde mediante o pagamento de uma mensalidade fixa. 

Essa mensalidade pode variar de acordo com o plano escolhido, a idade do segurado e as coberturas oferecidas.

O que é um seguro saúde?

O seguro saúde é um serviço prestado por uma seguradora que oferece reembolso para despesas médicas realizadas pelos segurados.

Como funciona o seguro saúde?

O seguro saúde funciona de forma semelhante a um seguro convencional. 

O segurado paga uma mensalidade para a seguradora, que garante o reembolso das despesas médicas em caso de necessidade. 

O segurado tem liberdade para escolher os profissionais e hospitais que deseja, sem estar vinculado a uma rede de prestadores credenciados. 

No entanto, é necessário verificar as condições contratuais para saber quais despesas serão reembolsadas e em qual percentual.

Também pode te interessar:

Aumentam as queixas de beneficiários de planos de saúde individuais
Negativa de cobertura de cirurgia pelo plano de saúde
Advogado Especialista em Plano de Saúde e Direito Médico

O que o plano de saúde e seguro saúde têm em comum?

Primeiramente, o plano de saúde e o seguro saúde têm como objetivo fornecer assistência médico-hospitalar aos seus beneficiários em um momento de necessidade.

Ao oferecer serviços de saúde privados para os seus beneficiários, ambos visam garantir atendimento médico com agilidade no acesso aos serviços, evitando as filas e as limitações do sistema público de saúde.

Além disso, o plano de saúde e o seguro saúde podem oferecer coberturas para consultas, exames, internações, cirurgias, tratamentos de alta complexidade e outros procedimentos médicos, de acordo com as condições contratadas.

Ademais, é importante destacar que tanto o plano de saúde quanto o seguro saúde devem cumprir as regulamentações da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que é o órgão responsável por regulamentar e fiscalizar o setor de saúde suplementar no Brasil.

Quais são as principais diferenças entre o plano de saúde e o seguro saúde?

Apesar de ambos os serviços serem destinados a oferecer facilidade no acesso a atendimentos médicos, tais modalidades possuem algumas diferenças fundamentais entre si. 

Isso posto, confira a seguir quais são os principais itens que diferenciam o plano de saúde do seguro saúde.

Cobertura

No plano de saúde, há uma rede de prestadores credenciados e os serviços são oferecidos diretamente por eles, com cobertura para consultas, exames, internações, cirurgias e outros procedimentos. 

No entanto, eles podem ter limitações em relação a determinados procedimentos, como tratamentos de alta complexidade, cirurgias plásticas, entre outros.

Já os seguros saúde oferecem uma cobertura mais ampla e flexível, com liberdade de escolha dos profissionais e hospitais, além de cobertura para procedimentos que não são cobertos pelos planos de saúde tradicionais. 

É importante ressaltar que as coberturas podem variar de acordo com cada operadora ou seguradora e que é essencial analisar com cuidado as condições contratuais antes de tomar uma decisão.

Forma de pagamento

A forma de pagamento do plano de saúde e do seguro saúde pode variar de acordo com a operadora ou seguradora escolhida e com as condições contratuais estabelecidas.

No plano de saúde, a forma de pagamento mais comum é por meio de mensalidades fixas, que são pagas de forma antecipada e garantem o acesso aos serviços previstos no contrato. 

Vale lembrar que o valor da mensalidade pode variar de acordo com as coberturas oferecidas, a idade do beneficiário e outros fatores.

Já no seguro saúde, a forma de pagamento é mais flexível e pode variar de acordo com as condições contratadas. 

Em alguns casos, o segurado pode optar por pagar uma única vez pelo serviço, enquanto em outros pode optar pelo pagamento mensal ou anual. 

Assim, o valor do serviço também pode variar de acordo com as coberturas oferecidas e outros fatores.

Dito isso, é importante frisar que tanto o plano de saúde quanto o seguro saúde podem ter reajustes anuais de preço.

No caso do plano de saúde, os reajustes são regulamentados pela ANS, enquanto no seguro saúde o reajuste pode variar de acordo com as condições contratuais estabelecidas pela seguradora.

Abrangência geográfica

A abrangência geográfica de um plano de saúde pode variar de acordo com o tipo de plano contratado. Em geral, os planos regionais oferecem cobertura em uma determinada região, enquanto os planos nacionais oferecem cobertura em todo o país.

Já no seguro saúde a abrangência geográfica é determinada pelo tipo de cobertura contratada. Alguns seguros oferecem cobertura apenas em uma determinada região, enquanto outros oferecem cobertura nacional e, até mesmo, internacional.

Carência

A carência é um período em que o beneficiário ainda não pode utilizar todos os serviços do plano ou seguro contratado.

Neste contexto, a principal diferença entre a carência do plano de saúde e do seguro saúde está na sua duração e na forma como é estabelecida.

No plano de saúde, a carência é regulamentada pela ANS e tem prazos máximos estabelecidos por lei.

Já no seguro saúde, a carência é estabelecida pelas seguradoras e pode variar de acordo com as condições contratuais. Algumas seguradoras oferecem planos sem carência, enquanto outras estabelecem um período de carência para alguns serviços ou procedimentos.

Reembolso

Em geral, os planos de saúde não oferecem reembolso para despesas médicas realizadas fora da rede credenciada. 

Porém, alguns planos podem oferecer reembolso para casos específicos, como despesas com serviços odontológicos ou fisioterapia.

No seguro saúde, o segurado realiza o pagamento das despesas médicas e, posteriormente, solicita o reembolso à seguradora. 

Vale lembrar que o valor reembolsado pode variar de acordo com o tipo de cobertura contratada.

plano-de-saude-ou-seguro-saude-qual-escolher
Tanto o plano de saúde quanto o seguro saúde são uma forma de garantir um atendimento médico-hospitalar. | Imagem: Freepik (freepik)

Como escolher entre um plano de saúde e um seguro saúde?

A escolha entre um plano de saúde e um seguro saúde depende das necessidades e preferências de cada pessoa. 

Para aqueles que preferem ter uma rede de prestadores credenciados e não se importam em ser atendidos por profissionais escolhidos pela operadora, o plano de saúde pode ser a melhor opção. 

Já para aqueles que preferem ter a liberdade de escolher os profissionais e hospitais que desejam, o seguro saúde pode ser a melhor opção. 

Por isso, é importante levar em consideração o custo-benefício de cada opção, bem como a abrangência geográfica e as coberturas oferecidas, fazer uma pesquisa detalhada sobre as opções disponíveis e conversar com um corretor de seguros para tomar uma decisão consciente e informada.

Também pode ser de grande relevância consultar um advogado especialista em planos de saúde para esclarecer dúvidas sobre questões legais envolvendo contratos de planos de saúde e seguros saúde.

Além disso, o advogado pode ajudar na resolução de conflitos e, em casos mais graves, como negativas de cobertura ou negligência médica, pode ser acionado para ações judiciais em defesa dos direitos dos pacientes ou segurados.

Imagem em destaque: Freepik (freepik)

Avatar

Redação

MAIS ARTIGOS

Notícias e Artigos relacionados

Shares
Atendimento Rosenbaum Advogados

Atendimento Rosenbaum Advogados

Olá! Podemos ajudá-lo(a)? Teremos prazer em esclarecer suas dúvidas.