Home / Artigos e Noticias / MedSênior é condenada por negligenciar paciente com quadro de sepse e risco de morte

MedSênior é condenada por negligenciar paciente com quadro de sepse e risco de morte

Direito à Saúde
medsenior-condenada-10-mil-sepse
Avatar

Redação

junho 20, 2024

Em uma decisão recente, a MedSênior foi condenada por recusar cobertura de internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para uma de suas seguradas. A paciente, que apresentou quadro de sepse com risco de morte, foi surpreendida com a negativa do plano de saúde, sob a alegação de que ela se encontrava em período de carência.

No mês de agosto de 2023, a segurada, apresentando sintomas graves de problemas respiratórios, procurou atendimento médico. Após não obter melhora com os medicamentos prescritos, foi diagnosticada com sepse, uma condição que requer tratamento imediato e intensivo.

O médico responsável solicitou a internação de emergência em uma UTI, mas a MedSênior negou a cobertura, afirmando que a paciente estava em período de carência contratual.

A negativa de cobertura foi um choque para a paciente e seus familiares.

Acreditando que se tratava de um erro, eles tentaram resolver a situação diretamente com a MedSênior. Diversos contatos foram feitos na esperança de que a empresa reconsiderasse sua posição, dada a gravidade da condição da paciente.

No entanto, todos os esforços foram infrutíferos, levando a paciente a buscar atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS), onde recebeu o tratamento necessário para sua recuperação.

Paciente decide processar a MedSênior

Diante da negativa persistente e do risco à saúde da paciente, a única alternativa foi buscar a orientação de um advogado especializado em direito à saúde. O advogado analisou a situação e verificou que a negativa de cobertura por parte da MedSênior era abusiva, especialmente em um caso de emergência médica como o apresentado.

Decidiu-se então pela ação judicial contra a MedSênior.

O papel do advogado foi crucial para esclarecer os direitos da paciente e a abusividade da negativa de cobertura. Foi apresentada a ação judicial, demonstrando que a situação de emergência não poderia ser ignorada pela operadora do plano de saúde, mesmo com o argumento do período de carência.

No curso do processo, a MedSênior apresentou sua defesa, argumentando que a negativa estava dentro dos direitos contratuais devido ao período de carência não cumprido. A empresa também afirmou que a paciente foi atendida pelo SUS, o que, segundo eles, indicava que a situação não era de emergência.

Essa defesa, no entanto, foi considerada insuficiente diante das evidências apresentadas pelo advogado da paciente.

A empresa tentou justificar sua decisão com base em cláusulas contratuais, mas a lei brasileira é clara quanto à obrigatoriedade de cobertura em casos de emergência, independentemente do período de carência.

A MedSênior argumentou também que a paciente não estava em uma situação de risco imediato, mas as provas médicas demonstraram o contrário.

Decisão do Tribunal

Após análise dos fatos e das provas apresentadas, o Tribunal de Justiça de São Paulo, sob a jurisdição do Dr. Carlos Antonio da Costa, concluiu que a situação de urgência era evidente e que a negativa de cobertura foi abusiva.

A legislação brasileira, especificamente o artigo 35-C da Lei nº 9.656/98, determina que os planos de saúde devem cobrir casos de emergência, independentemente de período de carência, quando há risco imediato de vida ou lesões irreparáveis.

A decisão destacou a conduta errada da MedSênior, que, ao recusar a internação, expôs a paciente a riscos desnecessários e causou sofrimento emocional. O tribunal ressaltou que a negativa de cobertura em situações de emergência configura prática abusiva e gera direito à indenização por danos morais.

Além disso, a decisão judicial levou em conta outros casos semelhantes, consolidando o entendimento de que a negativa de cobertura em situações de emergência é inaceitável e fere os direitos do consumidor. A jurisprudência foi utilizada para reforçar a condenação, mostrando que a prática abusiva da MedSenior não é um caso isolado.

Como resultado, a MedSenior foi condenada ao pagamento de R$10 mil a título de danos morais, além de arcar com as custas processuais e honorários advocatícios fixados em 15% do valor da condenação. A sentença enfatizou a importância da assistência médica emergencial e a obrigação dos planos de saúde de respeitar os direitos dos consumidores, especialmente em situações críticas como a enfrentada pela paciente.

Este caso serve como um alerta importante para consumidores e operadoras de planos de saúde. A legislação brasileira protege os direitos dos pacientes em situações de emergência, e a negativa de cobertura pode resultar em sérias consequências legais para as empresas.

A busca por justiça e a orientação especializada foram cruciais para que a paciente obtivesse o reconhecimento de seus direitos e a devida reparação pelo dano sofrido.

Além disso, o caso destaca a importância de os consumidores estarem cientes de seus direitos e buscarem assistência jurídica quando enfrentam negativas abusivas por parte dos planos de saúde. A atuação firme e bem fundamentada do advogado foi determinante para o sucesso da ação judicial.

O julgamento do caso ocorreu em 17 de junho de 2024, pela 3ª Vara Cível do Foro Regional X – Ipiranga, sob o número de processo 1006410-27.2023.8.26.0010. A sentença ainda está sujeita a recurso no Tribunal de Justiça de São Paulo.

Avatar

Redação

MAIS ARTIGOS

Notícias e Artigos relacionados

Nossa reputação é de excelência em serviços jurídicos

Avaliação dos clientes
Joao Emmanuel
Joao Emmanuel
11/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
Tive uma empecilho com a United e a Rosenbaum foi bastante rápida e agil para cuidar do meu caso. Escritório muito prestativo e claro durante todo processo.
Matheus Garcia
Matheus Garcia
11/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
O serviço de advocacia foi excelente e meu processo foi resolvido com êxito. Parabéns a toda equipe.
Amanda Evangelista Gaddini
Amanda Evangelista Gaddini
10/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
Por meio de uma amiga, conhece a Rosenbaum advogados. Este ano tive um problema em uma viagem de Orlando para Sp. Devido a um erro na Delta e consequentemente na Latam perdi meu voo e quase nao consegui voltar para SP a tempo. Nao achei que poderia dar alguma coisa, mas após conversar com os advogados da Rosebaum que me informaram tudo corretamente como funciona cada passo, acabei entrando em processo com essas duas empresas. O escritório e excelente, nao nos deixam sem respostas, todas as duvidas que tive foram todas esclarecidas, tiveram a maior paciencia comigo durante todo o processo. Cada passo que era esclarecido entre a empresa e os advogados eles sempre me deram o feedback. Eu só tenho a agradecer, estamos na segunda etapa mais estou muito confiante que estou em ótimas mãos para cuidar desse processo. Amanda
Gustavo Kanashiro
Gustavo Kanashiro
09/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
Estou muito satisfeito com o resultado e com o profissionalismo demonstrado pela equipe da Rosenbaum Advogados. Muito obrigado
Roberta Bezerra
Roberta Bezerra
08/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
Excelente a minha experiência com essa empresa de advocacia ! Eles são super atenciosos e respondem sempre as mensagens. Os processos de envio dos documentos são simplificados. Recomendo MUITO !
Adailton Alves dos Santos
Adailton Alves dos Santos
01/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
Rosenbaum é mais que uma empresa, é um grupo de amigos preocupados com seu bem estar.
Henrique Cerquinho
Henrique Cerquinho
01/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
Ótima experiência, nos ajudaram em todo o caminho do processo, sem riscos e tudo bem explicado.
ROSENBAUM ADVOGADOS

Fale com a nossa equipe de especialistas, e dê o primeiro passo rumo à solução dos seus desafios.

FALE CONOSCO
Relate seu caso online
Shares
Atendimento Rosenbaum Advogados

Atendimento Rosenbaum Advogados

Olá! Podemos ajudá-lo(a)? Teremos prazer em esclarecer suas dúvidas.
Whatsapp