Home Artigos e notícias Atenção aos golpes na Black Friday 2022: eles aumentam com a chegada do evento

Atenção aos golpes na Black Friday 2022: eles aumentam com a chegada do evento

Saiba como se precaver de golpes e aproveitar a Black Friday sem problemas.

24 de novembro de 2022 - Atualizado 26/12/2022

No ano passado, o Procon-SP registrou mais de 700 reclamações referentes a compras realizadas na Black Friday e, agora que o evento está se aproximando novamente, o consumidor precisa se preparar para evitar os golpes na Black Friday 2022.

Os preços aumentaram e muita gente esperou o ano inteiro para aproveitar a Black Friday, que acontece amanhã (25). No entanto, o desespero para encontrar as melhores ofertas e promoções pode custar caro.

Infelizmente, o consumidor não é o único que está ansioso para a chegada do evento: essa também é uma grande oportunidade para os golpistas, que se infiltram entre vendedores legítimos e atraem suas vítimas com descontos que enchem os olhos.

Com o passar dos anos, as artimanhas desses criminosos se tornam cada vez mais complexas e, quem já caiu em uma fraude na Black Friday sabe que, mesmo com os preços reduzidos, o prejuízo é grande.

Por isso, estar preparado para evitar os golpes na Black Friday 2022 é fundamental para aproveitar ao máximo o evento e, para isso, o consumidor precisa se informar sobre as fraudes mais comuns e sobre os seus direitos.

Neste post explicamos tudo isso. Confira!

Quais as fraudes mais comuns na Black Friday?

De todos os golpes aplicados durante as edições da Black Friday, o mais popular é o Phishing-as-a-Service (PHaaS), que consiste na criação de sites e perfis falsos que imitam grandes marcas.

Grandes descontos atraem consumidores até esses sites e, quando a compra é realizada, os golpistas roubam os dados da vítima e vazam essas informações, que podem ser utilizadas em outras práticas fraudulentas.

Outro grande problema do PHaaS na Black Friday é que o consumidor realmente paga por um determinado produto ou serviço, mas nunca recebe sua compra e, muito menos, consegue o dinheiro de volta.

Por isso, tomar cuidado é tão importante.

Se informar e se prevenir são as duas formas mais efetivas de evitar os golpes na Black Friday 2022 e em outras edições do evento.

Combater essas fraudes não é dever das empresas?

Deveria ser. É importante que as empresas sejam aliadas dos consumidores no combate às práticas fraudulentas e, para isso, seria interessante implementar soluções como, por exemplo:

  • bloqueios de falsificação de endereços de e-mail;
  • técnicas antifraude;
  • mecanismos anti-SPAM;
  • serviços de monitoramento e remoção de conteúdo malicioso;
  • treinamentos e campanhas para reconhecimento de fraudes envolvendo phishing.

Outra estratégia benéfica é a criação de canais exclusivos para reclamações referentes a fraudes e golpes. Dessa forma, o consumidor sabe a quem recorrer caso se encontre em apuros.

Também pode te interessar:

Black Friday 2022 e o respeito aos Direitos do Consumidor
Saiba como se preparar para a Black Friday
Principais golpes de estelionato: saiba como se defender!

Dicas para evitar os golpes na Black Friday 2022

O consumidor deve se preparar antes de comprar qualquer coisa na Black Friday 2022, a fim de evitar as fraudes que costumam ocorrer durante o evento.
Por isso, a Rosenbaum Advogados separou seis dicas imperdíveis para quem quer aproveitar ao máximo todos os descontos amanhã, mas sem abrir mão da segurança. Confira:

1. Fique de olho no orçamento

Além de se preocupar com os golpes na Black Friday 2022, também é importante se preocupar com o bolso.
Ir de site em site fazendo comprar pode fazer um grande estrago e, por isso, é importante acompanhar com cuidado cada transação e se certificar de que, com ou sem desconto, aquele produto ou serviço não irá comprometer o orçamento.

2. Compare preços e faça as contas

Checar os preços com antecedência é uma excelente maneira de verificar se o desconto vale realmente a pena ou se uma oferta é na verdade o velho truque de aumentar o preço antes da Black Friday e, no dia do evento, voltar ao preço original, criando um falso desconto.
Mas, para quem só conseguiu pesquisar agora, uma boa dica para economizar é comparar os preços de diferentes sites. Além disso, para compras online e parceladas, é importante considerar o valor do frete e o acréscimo de juros.

3. Atenção aos sites falsos

Uma das principais ferramentas por trás das fraudes da Black Friday é a criação de sites falsos.
Esses portais são bem feitos e, aos olhos do consumidor, parecem confiáveis. Inclusive, existem sites falsos muito parecidos com sites oficiais de grandes lojas, que enganam muitas pessoas.
Por isso, antes de comprar, é importante se informar sobre a procedência do site e verificar se ele é seguro, o que pode ser feito observando o ícone de cadeado no canto esquerdo da barra de pesquisa e também através da lista “Evite esses Sites” do Procon-SP.
Para não comprar em sites que imitam outras lojas, confira sempre o link, letra por letra, e confirme se aquele é o endereço oficial.

4. Confira a procedência do produto

Conhecer o fornecedor é crucial para qualquer compra ou contratação.
Por isso, antes de comprar, procure o CNPJ do vendedor e consulte o cadastro na Receita Federal. Evite consumir de sites criados recentemente e de lojas que não possuem endereço físico.

5. Evite links

Não é aconselhável clicar em links enviados por e-mail, WhatsApp ou mensagens.
Mesmo que o remetente seja uma pessoa de sua confiança, o ideal é pesquisar o fornecedor seguindo as dicas acima e acessar somente páginas oficiais para efetuar compras e contratar serviços.

6. Cuidado na hora de pagar

Antes de realizar qualquer transação, especialmente via boleto bancário ou PIX, confira minuciosamente os dados do recebedor.
Cheque o nome da empresa, a data da compra, o CNPJ e só pague se todas as informações estiverem de acordo com o site da compra.

Tomei todos os cuidados, mas tive problemas com a minha compra. E agora?

Diante de problemas como atrasos, não entrega ou outras questões, é aconselhável que o consumidor entre em contato primeiramente com a empresa. Por ser uma época muito movimentada, erros acabam acontecendo e, geralmente, a situação pode ser resolvida diretamente.

Mas, caso não consiga uma solução, o consumidor pode acionar as plataformas de defesa ao consumidor como o Procon e registrar reclamações nas plataformas Reclame Aqui e Consumidor.gov.

Além disso, há a possibilidade de acionar a Justiça, sob a orientação de um advogado especialista em Golpes Digitais e Virtuais e Direitos do Consumidor.

Não tive problemas, mas me arrependi de uma compra. Posso devolver?

Sim.

O direito de arrependimento é previsto pelo Código de Defesa do Consumidor e possibilita a devolução de itens e o cancelamento de serviços quando a relação de consumo é firmada pela internet.

O consumidor tem sete dias para se arrepender da compra, que podem ser contados a partir da data da compra ou da entrega e, ao fazer a devolução ou cancelamento dentro deste prazo, não é cobrado nenhum encargo.

O Escritório Rosenbaum Advogados tem vasta experiência no setor de Golpes Digitais e Virtuais. O contato pode ser feito através do formulário no site, WhatsApp ou pelo telefone (11) 3181-5581.Todo o envio dos documentos e os trâmites do processo são feitos de forma digital, sem necessidade da presença do cliente.

Imagem: Freepik (jcomp)

Avatar
Relate seu caso online
Shares
Atendimento Rosenbaum Advogados

Atendimento Rosenbaum Advogados

Olá! Podemos ajudá-lo(a)? Teremos prazer em esclarecer suas dúvidas.