Home / Artigos e Noticias / Multa no contrato de locação

Multa no contrato de locação

Direito Imobiliário e Leilões
multa-no-contrato-de-locação
Avatar

Redação

junho 23, 2021

A multa no contrato de locação é um instrumento que visa assegurar tanto os direitos do inquilino, como do proprietário do imóvel, sendo muitas vezes essencial para amparar as partes em situações danosas.

Contudo, existem algumas regras para que a multa seja cabível e, por isso, tanto o morador quanto o locador devem estar atentos.

Conheça essas normas e saiba como funcionam as multas nos contratos de aluguel!

Quando é possível aplicar uma multa no contrato de locação?

De acordo com a Lei do Inquilinato (nº 8245), há varias situações em que pode ser inserida uma penalidade no contrato de locação.

Assim, as partes devem consignar no contrato uma cláusula que preveja a cobrança de multa, prevendo as regras referentes ao valor da penalidade e determinando as circunstâncias em que ela é cabível.

Há situações inclusive que a multa vem inclusive com amparo na própria lei de locação, por exemplo, como no caso de devolução do imóvel pelo locatário antes do término do prazo contratual:

“Art. 4º Durante o prazo estipulado para a duração do contrato, não poderá o locador reaver o imóvel alugado. Com exceção ao que estipula o § 2o do art. 54-A, o locatário, todavia, poderá devolvê-lo, pagando a multa pactuada, proporcional ao período de cumprimento do contrato, ou, na sua falta, a que for judicialmente estipulada.”

Quando a multa não pode ser aplicada?

Não são todos os casos de rescisão que permitem a cobrança de multa no contrato de locação. Existem algumas situações em que o solicitante do cancelamento de contrato fica livre da punição.

Se a rescisão partir do inquilino, as razões que dispensam o pagamento da multa são:

  • necessidade de mudança por transferência no trabalho (o proprietário deve ser avisado com 30 dias de antecedência);
  • previsão contratual de dispensa da multa após um período específico de cumprimento do contrato.

Se a rescisão partir do proprietário, as razões que dispensam o pagamento da multa são:

  • inadimplência do locatário;
  • quebra de contrato;
  • necessidade de uso do imóvel pelo proprietário ou por familiares dele;
  • necessidade de reparos urgentes no imóvel determinados pelo poder público.

Quais são os tipos de multa no contrato de locação?

Basicamente, existem dois tipos de multa no contrato de locação: a multa moratória e a multa compensatória. Entenda como cada uma dessas penalidades funciona:

Multa moratória

A multa moratória é uma penalidade aplicada sobre o atraso de aluguéis e encargos pelo locatário, servindo para desencorajar a inadimplência. Caso o pagamento ocorra fora do prazo, podem ser feitos os seguintes acréscimos ao valor do principal:

  • juros moratórios de 1% ao mês (previstos pelo art.161, §1 do CTN), em caráter indenizatório;
  • multa moratória de 10% (prevista pelo Decreto n° 22.626/33).

Também pode te interessar:

Rescisão de contrato de locação residencial
Lei do Inquilinato: o que o inquilino precisa saber
Despejo: como funciona a ação judicial?

Multa compensatória

A multa compensatória é uma punição de caráter civil, aplicada em caso de descumprimento das cláusulas contratuais. O intuito dessa penalidade é garantir a compensação da parte prejudicada pela quebra de contrato.

O valor dessa multa no contrato de locação varia de caso para caso, e sua imposição pode ocorrer junto com a multa moratória.

Qual o valor da multa no contrato de locação?

A multa no contrato de locação costuma ser regulamentada por uma cláusula, que muitas vezes define o valor da punição. Geralmente, os contratos estabelecem multas equivalentes a três meses de aluguel para os casos de descumprimento por qualquer das partes.

multa-no-contrato-de-locação-como-calcular
A multa deve estar prevista pelo contrato de locação. | Imagem: Freepik (@pressfoto)

Em todo caso, é fundamental que a multa seja proporcional ao período restante para o fim da vigência do contrato, pois é assim que determina a lei.

No entanto, em algumas situações pode ser necessário calcular o valor da multa no contrato de locação. Dessa forma, é possível garantir que a penalidade seja justa.

Como calcular a multa no contrato de locação?

Como foi observado acima, a multa por rescisão no contrato de locação deve ser proporcional ao período restante de contrato. Dessa forma, é necessário primeiramente dividir o valor do aluguel pela quantidade de meses de vigência do contrato.

O resultado dessa multiplicação corresponde ao valor da prestação, que deve ser multiplicada pelo número de meses que não serão cumpridos em função da rescisão e, assim, chegar ao valor da multa no contrato de locação.

Exemplo: se o contrato é de 36 meses com aluguel de R$1 mil e o contrato é quebrado faltando 18 meses de locação, o valor da multa contratual será de R$ 1.500,00.

*Se a data de saída não coincidir com a data do fechamento do mês, o cálculo é feito da mesma forma, mas ao invés de dividir o aluguel pelo número de meses, o valor é dividido pelo número de dias restantes.

Cobrança de multa abusiva em contratos de aluguel

Ainda que existam regras claras sobre a cobrança de multa no contrato de locação, é possível que surjam alguns problemas durante. Existem duas situações recorrentes envolvendo esse tema:

  • a falta de pagamento da multa contratual;
  • a desavença entre as partes em relação ao valor da multa.

Em ambos os casos, é possível recorrer ao poder judiciário em busca de uma solução que não coloque nenhuma das partes em uma posição danosa, e assim resolver de uma vez por todas a situação.

“A penalidade deve ser reduzida equitativamente pelo juiz se a obrigação principal tiver sido cumprida em parte, ou se o montante da penalidade for manifestamente excessivo, tendo-se em vista a natureza e a finalidade do negócio.” (art. 413, Código Civil)

Como ajuizar uma ação para contestar o valor da multa?

Caso a multa no contrato de locação seja abusiva, a parte prejudicada pode acionar a Justiça para contestar o valor ou a cobrança. Para isso, é recomendável contar com a orientação de um advogado especialista em Direito Imobiliário.

Também é importante reunir alguns documentos e provas do ocorrido, como por exemplo:

  • documentos pessoais (RG e CPF);
  • a escritura do imóvel;
  • o contrato de aluguel;
  • provas do descumprimento do contrato;
  • o registro de conversas com o locatário/locador;
  • a notificação de cobrança de multa no contrato de locação.

O Escritório Rosenbaum Advogados tem vasta experiência no setor de Direito Imobiliário. O contato pode ser feito através do formulário no site, WhatsApp ou pelo telefone (11) 3181-5581. É possível enviar documentos de forma totalmente digital.

Imagem em destaque: Freepik (@wayhomestudio)

Avatar

Redação

MAIS ARTIGOS

Notícias e Artigos relacionados

Nossa reputação é de excelência em serviços jurídicos

Avaliação dos clientes
Joao Emmanuel
Joao Emmanuel
11/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
Tive uma empecilho com a United e a Rosenbaum foi bastante rápida e agil para cuidar do meu caso. Escritório muito prestativo e claro durante todo processo.
Matheus Garcia
Matheus Garcia
11/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
O serviço de advocacia foi excelente e meu processo foi resolvido com êxito. Parabéns a toda equipe.
Amanda Evangelista Gaddini
Amanda Evangelista Gaddini
10/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
Por meio de uma amiga, conhece a Rosenbaum advogados. Este ano tive um problema em uma viagem de Orlando para Sp. Devido a um erro na Delta e consequentemente na Latam perdi meu voo e quase nao consegui voltar para SP a tempo. Nao achei que poderia dar alguma coisa, mas após conversar com os advogados da Rosebaum que me informaram tudo corretamente como funciona cada passo, acabei entrando em processo com essas duas empresas. O escritório e excelente, nao nos deixam sem respostas, todas as duvidas que tive foram todas esclarecidas, tiveram a maior paciencia comigo durante todo o processo. Cada passo que era esclarecido entre a empresa e os advogados eles sempre me deram o feedback. Eu só tenho a agradecer, estamos na segunda etapa mais estou muito confiante que estou em ótimas mãos para cuidar desse processo. Amanda
Gustavo Kanashiro
Gustavo Kanashiro
09/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
Estou muito satisfeito com o resultado e com o profissionalismo demonstrado pela equipe da Rosenbaum Advogados. Muito obrigado
Roberta Bezerra
Roberta Bezerra
08/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
Excelente a minha experiência com essa empresa de advocacia ! Eles são super atenciosos e respondem sempre as mensagens. Os processos de envio dos documentos são simplificados. Recomendo MUITO !
Adailton Alves dos Santos
Adailton Alves dos Santos
01/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
Rosenbaum é mais que uma empresa, é um grupo de amigos preocupados com seu bem estar.
Henrique Cerquinho
Henrique Cerquinho
01/07/2024
Trustindex verifica se a fonte original da avaliação é Google.
Ótima experiência, nos ajudaram em todo o caminho do processo, sem riscos e tudo bem explicado.
ROSENBAUM ADVOGADOS

Fale com a nossa equipe de especialistas, e dê o primeiro passo rumo à solução dos seus desafios.

FALE CONOSCO
Relate seu caso online
Shares
Atendimento Rosenbaum Advogados

Atendimento Rosenbaum Advogados

Olá! Podemos ajudá-lo(a)? Teremos prazer em esclarecer suas dúvidas.
Whatsapp