Home Artigos e notícias WhatsApp clonado: o que fazer?

WhatsApp clonado: o que fazer?

23 de abril de 2021

NULL

O golpe do WhatsApp clonado é uma prática criminosa de estelionato que vem se tornando cada vez mais comum, prejudicando milhares de pessoas.

De acordo com uma pesquisa da dfndr lab, em setembro de 2020 foram aplicados cerca de 15 mil golpes desse tipo por dia no Brasil. Os dados colhidos apontam um aumento de 25% no número de clonagens de WhatsApp em relação ao mês anterior (agosto).

O crime em si é relativamente simples: os criminosos enganam os usuários para obter um código de verificação. Feito isso, o acesso a conta do WhatsApp da vítima fica livre para a aplicação de golpes de estelionato.

Desse modo, é fundamental que os usuários do aplicativo estejam sempre atentos e protegidos, a fim de evitar danos maiores. Saiba o que fazer em caso de WhatsApp clonado e confira algumas dicas para evitar esse golpe!

Como posso descobrir se fui vítima de clonagem de WhatsApp?

Embora seja comum dizer que o WhatsApp foi clonado, na prática isso não é exatamente o que acontece. Isso porque não é possível usar a mesma conta em dois aparelhos smartphone ao mesmo tempo.

Por isso, se algum golpista acessar a conta de outro usuário por meio de um aparelho celular, essa pessoa perderá o acesso à conta. Geralmente, ao tentar utilizar o aplicativo, a vítima se depara com uma mensagem desse tipo:

“Não foi possível verificar este telefone. Provavelmente, porque você registrou seu número de telefone no WhatsApp em outro aparelho.”

O golpista pode ler minhas conversas antigas?

Não. O WhatsApp é protegido por uma tecnologia chamada criptografia de ponta a ponta que armazena as mensagens no aparelho. Se a conta for acessada de outro dispositivo, não é possível ler as conversas antigas.

No entanto, a foto de perfil continua a mesma e assim, é mais fácil enganar as pessoas com a conversa iniciada pelo criminoso. Em geral, ele busca os contatos mais próximos da vítima para pedir dinheiro por meio de transferências bancárias.

Tem outra pessoa visualizando minhas mensagens. Meu WhatsApp está clonado?

Não necessariamente! Mas para entender isso é importante reforçar que não é possível utilizar uma conta de WhatsApp em dois celulares simultaneamente.

A única forma de utilizar a mesma conta do WhatsApp em aparelhos diferentes é sincronizando o login no WhatsApp Web, uma versão do aplicativo para computadores.

clonagem-de-whatsapp-o-que-fazer
É possível utilizar o WhatsApp no computador. | Imagem: Freepik (@drobotdean)

Nesse caso, é possível acessar e responder mensagens tanto no aparelho celular quanto pelo computador. Por isso, se outra pessoa está visualizando suas mensagens, é provável que sua conta esteja sincronizada no WhatsApp Web em algum dispositivo.

Essa configuração pode ser desfeita através do aplicativo do WhatsApp. Veja como?

  • abra o aplicativo do WhatsApp.
  • toque sobre o ícone em formato de “três pontinhos” para acessar as configurações.
  • selecione a opção “WhatsApp Web”.
  • selecione a opção “Sair de todos os computadores”.

Feito isso, todos os computadores que estiverem sincronizados com a sua conta serão desconectados. Para adicionar um dispositivo novo, é necessário escanear o QR Code da página do WhatsApp Web pelo aplicativo no celular.

Também pode te interessar:

Principais golpes de estelionato: saiba como se defender!
Operadora deve fornecer indenização por clonagem de chip
Clonagem de WhatsApp: qual a responsabilidade da operadora?

O que fazer em caso de WhatsApp clonado?

Confira o passo a passo do que o consumidor deve fazer em caso de WhatsApp clonado:

  1. Avise seus contatos

    Em caso de suspeita de WhatsApp clonado, é fundamental que o usuário tente entrar em contato com seus familiares e amigos para avisar que outra pessoa provavelmente está utilizando sua conta.
    Geralmente, os golpistas invadem o WhatsApp de terceiros em busca de benefícios financeiros. Eles se passam pelo usuário e pedem transações bancárias, números de cartão de crédito e outras coisas do tipo.
    Ao alertar os contatos adicionados de antemão, a vítima de WhatsApp clonado pode conter os danos financeiros oriundos do golpe.

  2. Suspenda a linha telefônica

    Entre em contato com a operadora de telefonia e peça a suspensão temporária da linha telefônica clonada. Feito isso, o número deixará de funcionar em poucos minutos.

  3. Desative a conta do WhatsApp que está clonada

    Para desativar uma conta do WhatsApp clonada, o usuário precisa enviar um e-mail à empresa solicitando o procedimento. Para isso, a vítima deve explicar brevemente a situação no corpo do texto e fornecer o número de telefone.
    A conta do WhatsApp deverá permanecer desativada durante trinta dias. Dentro desse prazo é possível entrar em contato com a empresa e solicitar a reativação da conta. Passo esse período, a conta é apagada definitivamente.
    O e-mail para contato é: support@whatsapp.com.

  4. Transfira a linha telefônica comprometida para outro chip

    Para transferir a linha telefônica para outro chip, é necessário ir pessoalmente em uma das lojas autorizadas da empresa de telefonia. Para solicitar a transferência, o usuário deve ter em mãos os documentos legais do titular da conta.
    O procedimento é feito na hora.

Como recuperar a conta em caso de WhatsApp clonado?

Após solicitar a recuperação da conta de WhatsApp clonada, o usuário deverá receber um código de 6 dígitos por SMS. Esse código será solicitado ao entrar no aplicativo do WhatsApp para permitir o acesso.

clonagem-de-whatsapp-como-evitar
Proteger o celular com senhas ajuda a evitar o golpe do WhatsApp. | Imagem: Freepik (@xb100)

Assim que o usuário inserir o código recebido, a outra pessoa que estiver usando a conta será desconectada automaticamente.

Preciso fornecer o código de confirmação em duas etapas?

Caso o golpista ative a confirmação em duas etapas na conta clonada, o usuário deverá informar, além do código de seis dígitos, essa outra chave de segurança.

Caso não saiba a senha, o usuário deve solicitar novamente o código de confirmação e aguardar por 7 dias até que ele seja enviado. Feito isso, é possível confirmar o login pelo sistema e retomar a conta no WhatsApp.

Como evitar a clonagem de WhatsApp?

O próprio aplicativo do WhatsApp fornece um mecanismo de defesa do usuário: o sistema de confirmação em duas etapas. Esse recurso exige que seja fornecido um PIN (uma senha de 6 dígitos) toda vez que a conta for registrada em outro celular.

Para ativar o sistema, o usuário deve:

  • abrir o WhatsApp;
  • clicar no ícone de três pontinhos no canto superior direito da tela;
  • selecionar “Configurações”;
  • clicar em “Conta”;
  • selecionar “Confirmação em duas etapas”;
  • cadastrar uma senha.

Fui vítima de WhatsApp clonado. Tenho direito à indenização?

Sim. Caso tenha o WhatsApp clonado, o usuário pode recorrer à Justiça com o pedido de indenização por danos morais e materiais.

Ainda que a operadora de telefonia e o WhatsApp não sejam os autores do golpe, eles também possuem responsabilidade sobre o ocorrido, afinal as empresas devem garantir a segurança dos usuários.

No entanto, é importante que o consumidor avalie a sua situação e se certifique de que o transtorno sofrido é passível de indenização. Para isso, ele pode buscar a orientação de um advogado especialista em Direitos do Consumidor.

O Escritório Rosenbaum Advogados tem vasta experiência no setor de Direitos do Consumidor. O contato pode ser feito através do formulário no site, WhatsApp ou pelo telefone (11) 3181-5581. O envio de documentos é totalmente digital.

Imagem em destaque: Freepik (@gpointstudio)

0Shares
0