Home / Paralimpíada de Tóquio 2020: conheça os Jogos Paralímpicos

Paralimpíada de Tóquio 2020: conheça os Jogos Paralímpicos

Blog, Dicas
jogos-paralímpicos-2020
Avatar

Redação

agosto 23, 2021

Atualmente, os Jogos Paralímpicos são considerados o terceiro maior evento esportivo do mundo em termos de vendas de ingressos, perdendo apenas para os Jogos Olímpicos e a Copa do Mundo da FIFA.

Nesse sentido, diversos países investem na participação de seus atletas paralímpicos nos jogos, como o Brasil, que possui inclusive ​​um Centro de Treinamento Paralímpico de referência mundial.

Saiba mais sobre a participação do Brasil nos Jogos Paralímpicos e confira quando será a Paralimpíada de Tóquio 2020.

O que são os Jogos Paralímpicos?

Os Jogos Paraolímpicos são um evento desportivo, que é constituído por competições entre atletas de alto nível, portadores de algum tipo de deficiência, sensoriais ou físicas.

Logo, trata-se de uma versão dos Jogos Olímpicos tradicionais, na qual as disputas são realizadas apenas por meio de esportes adaptados. 

Além disso, os Jogos Paralímpicos acontecem logo após cada Olimpíada, na mesma cidade-sede e, para participar, os atletas devem atender aos rígidos padrões estabelecidos pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC)

Por fim, vale destacar que o critério para pertencer ao Movimento Paralímpico é a adesão formal ou o reconhecimento pelo IPC.

Jogos paralelos

De acordo com o portal oficial dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, embora os Jogos Paraolímpicos tenham sido originalmente planejados para fins de reabilitação, o evento se tornou uma competição esportiva de elite. 

Assim sendo, os atletas que participam dos Jogos representam, não apenas aqueles que precisam do auxílio de cadeiras de rodas, mas um espectro mais diversificado de deficiências

Portanto, agora o termo Jogos Paraolímpicos é  interpretado como significando “Jogos Olímpicos paralelos” ou “os outros Jogos Olímpicos”.

Quem cuida do esporte paralímpico?

O Comitê Paralímpico Internacional IPC é o órgão que governa o esporte paralímpico de maneira global

Nesse sentido, a função do IPC é organizar os Jogos Paralímpicos de Verão e de Inverno, além de servir como federação internacional para dez modalidades, para as quais organiza Campeonatos Mundiais e outras competições. 

A organização é baseada em Bonn, na Alemanha, e foi fundada em 22 de setembro de 1989. A Fundação Agitos compõe a estrutura do IPC, e é responsável pelo braço educacional da entidade.

No Brasil, O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) é a entidade que rege o desporto adaptado no Brasil. Representa e lidera o movimento paralímpico no país e busca a promoção e o desenvolvimento do esporte de alto rendimento para pessoas com deficiência.

Vale destacar que o CPB e o Comitê Olímpico do Brasil (COI) são entidades independentes. Assim, o CPB tem gerência apenas sobre o desporto paralímpico brasileiro, enquanto que o COB gere o esporte convencional do país. Portanto, não há qualquer tipo de vínculo na gestão das duas entidades.

Paralímpico ou Paraolímpico? Qual é o correto?

Segundo o CPB, no ano 2011, com a intenção de unificar a terminologia, o IPC determinou que os Comitê Paralímpicos Nacionais (NPCs, em inglês) adotassem o termo paralímpico em vez paraolímpico, com o intuito de assemelhar-se ao termo em inglês “paralympic”. 

Dessa maneira, os sete países de língua portuguesa acataram e alteraram a referência. Portanto, o termo correto é Jogos Paralímpicos ou Paralimpíadas.

História dos Jogos Paralímpicos

A história dos Jogos Paralímpicos remete a 1948, quando Sir Ludwig Guttmann, um médico que trabalhava em um hospital em Stoke Mandeville, na Inglaterra, organizou uma competição de arco e flecha envolvendo veteranos da Segunda Guerra Mundial com lesões na medula espinhal como parte de seu programa de reabilitação

Em 1952, o evento se tornou uma competição internacional e, a partir dos Jogos de Roma de 1960, passaram a ser realizados no mesmo país-sede dos Jogos Olímpicos.

Desde os Jogos de Seul em 1988, eles são realizados logo após os Jogos Olímpicos, usando os mesmos locais e instalações.

Quando foi realizada a primeira edição dos Jogos Paralímpicos de Verão e de Inverno?

A primeira edição dos Jogos Paralímpicos de Verão foi realizada em 1960, em Roma. Cerca de 400 atletas, de 23 países, participaram do evento. A Itália terminou em primeiro, com 80 medalhas conquistadas. 

Já a primeira edição dos Jogos de Inverno foi em Ornskoldsvik, na Suécia, em 1976, e teve a participação de 198 atletas, de 16 países. A Alemanha terminou em primeiro, com 28 medalhas.

Quando o Brasil participou pela primeira vez dos Jogos Paralímpicos?

A primeira participação brasileira em uma edição dos Jogos Paralímpicos de Verão foi em 1972, em Heidelberg, na Alemanha. 

Naquele ano, a delegação brasileira era composta por 20 atletas que disputaram medalhas em quatro modalidades, porém, o Brasil não conquistou medalhas. 

Nos Jogos Paralímpicos de Inverno, o Brasil teve sua primeira aparição em 2014, nos Jogos de Sochi, na Rússia. Na ocasião, o snowboarder André Cintra e o esquiador Fernando Aranha formaram a delegação brasileira.

Quando será a Paralimpíada de Tóquio 2020?

A Paralimpíada de Tóquio 2020 estava marcada para ocorrer logo após a Olimpíada de Tóquio 2020.

Todavia, pela primeira vez na história, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos foram oficialmente adiados em decorrência da pandemia de covid-19

paralimpíadas-2020
O Brasil tem uma das maiores delegações das Paralimpíadas de Tóquio 2020. | Imagem: Freepik (@pikisuperstar)

Tal decisão foi tomada para resguardar a segurança de atletas, técnicos e de todos que participam diretamente ou indiretamente das competições.

Assim sendo, o CPB optou por realizar a Paralimpíada de Tóquio 2020 no ano de 2021, mais exatamente, no período de 24 de agosto a 5 de setembro.

Também pode te interessar:

O que são e como surgiram as Olimpíadas?
Olimpíada de Tóquio 2020: fique por dentro deste evento esportivo
Como se preparar para uma viagem de avião na pandemia de covid-19

Qual é o símbolo dos Jogos Paraolímpicos?

O símbolo dos Jogos Paraolímpicos é denominado “Three Agitos” ou “Três Agitos”, em português, e consiste em três linhas crescentes em vermelho, azul e verde, trazendo as cores mais amplamente representadas nas bandeiras nacionais em todo o mundo

Além disso, os “Três Agitos” (do latim que significa “Eu me movo”), circundando um ponto central, enfatizam o papel do Movimento Paralímpico em reunir atletas de todos os cantos do mundo para competir.

Contudo, o símbolo também reflete o lema paralímpico, “Espírito em movimento”, que representa a força de vontade de cada paraolímpico.

Por fim, o símbolo Paralímpico também enfatiza o fato de que os atletas paralímpicos estão constantemente inspirando e emocionando o mundo com suas atuações: sempre avançando e nunca desistindo.

Para a edição de 2020, esse símbolo foi instalado em uma plataforma flutuante gigante na área da Baía de Tóquio.

O monumento de aço de 94 toneladas tem 17,5 m de altura, 23,4 m de comprimento e 2 m de largura e foi transportado por barcaça para o Parque Marinho de Odaiba e será iluminado na noite de 20 de agosto até o final dos Jogos.

Quais são as modalidades esportivas da Paralimpíada de Tóquio 2020?

Existem, atualmente, 28 esportes paralímpicos sancionados pelo IPC, 22 no verão e seis no inverno.

Fazem parte dos esportes de verão:

  • tiro com arco;
  • atletismo;
  • badminton;
  • boccia;
  • canoa;
  • ciclismo;
  • equestre;
  • futebol de 5;
  • goalball;
  • judô;
  • levantamento de peso;
  • remo;
  • tiro esportivo;
  • vôlei sentado;
  • natação;
  • tênis de mesa;
  • taekwondo;
  • triatlo;
  • basquete em cadeira de rodas;
  • esgrima para cadeiras de rodas;
  • rugby em cadeira de rodas;
  • tênis em cadeira de rodas.

Fazem parte dos esportes de inverno:

  • esqui alpino;
  • biatlo;
  • esqui cross-country;
  • para hóquei no gelo;
  • snowboard;
  • curling de cadeira de rodas.

Os dois esportes mais novos a receberem status Paralímpico são o badminton e o taekwondo, que farão sua estreia nos Jogos de Tóquio em 2020.

Como funcionam as modalidades adaptadas?

Os atletas com deficiência são agrupados em classes definidas pelo grau de função apresentado pela deficiência.

Todavia, cada modalidade tem o seu sistema de classificação funcional ou oftalmológica – uma divisão dos atletas por classes de acordo com o nível de deficiência. Isso permite que as disputas sejam justas e equilibradas. 

Tradicionalmente, existem seis grupos diferentes de deficiência no Movimento Paralímpico. São eles:

  • amputado;
  • paralisia cerebral;
  • deficiência visual;
  • lesão medular; 
  • deficiência intelectual;
  • um grupo que inclui todos aqueles que não se enquadram nos grupos mencionados.

Por fim, as classes esportivas são determinadas por uma variedade de processos que podem incluir uma avaliação física e técnica e observação dentro e fora da competição. As classes são definidas por cada esporte.

Contudo, a classificação é um processo contínuo, assim, quando um atleta começa a competir, ele é alocado em uma classe esportiva que pode ser revisada ao longo da carreira do atleta.

Imagem em destaque: Freepik (@pch.vector)

Avatar

Redação

MAIS ARTIGOS

Notícias e Artigos relacionados

Shares
Atendimento Rosenbaum Advogados

Atendimento Rosenbaum Advogados

Olá! Podemos ajudá-lo(a)? Teremos prazer em esclarecer suas dúvidas.