Home Artigos e notícias O Bilhete Único sem CPF deixará de existir

O Bilhete Único sem CPF deixará de existir

Veja como saber se é necessário trocar o seu Bilhete Único e compreenda qual é o prazo para realizar esse procedimento.

24 de junho de 2021

string(4) "topo"

A SPTrans (São Paulo Transporte S/A) anunciou que o Bilhete Único sem cadastro deixará de existir a partir de 1˚de setembro.

Assim sendo, os usuários de transporte público de São Paulo que ainda utilizam o cartão antigo terão que substituí-lo pelo novo modelo personalizado.

Entenda o que é o Bilhete Único e descubra como trocar os cartões sem cadastro pelos personalizados.

O que é o Bilhete Único?

O Bilhete Único é um sistema de bilhetagem eletrônica que unifica toda a bilhetagem dos meios de transportes públicos coletivos do Município de São Paulo.

Logo, o cartão tem como principal objetivo realizar o armazenamento de valores em dinheiro para efetuar o pagamento das passagens.

Ademais, trata-se de um cartão que armazena créditos eletrônicos monetários e temporais para pagamento de tarifas no Serviço de Transporte Coletivo Público de Passageiros na Cidade de São Paulo, gerenciado pela São Paulo Transporte S/A (SPTrans) e o Sistema Estadual de Transporte Público Metropolitano Metroferroviário, com o qual é possível fazer até 4 embarques em ônibus diferentes, no período de 3 horas.

Por fim, vale lembrar que a SPTrans é uma Sociedade de Economia Mista controlada pelo município de São Paulo que tem por finalidade a gestão do sistema de transporte público por ônibus na cidade de São Paulo.

Onde o Bilhete Único pode ser utilizado?

O Bilhete Único pode ser utilizado nos seguintes tipos de transporte público:

  • ônibus;
  • micro-ônibus;
  • Metrô;
  • CPTM;
  • terminais e estações de transferência do Expresso Tiradentes.

Tipos de Bilhete Único

Existem diferentes modalidades de Bilhete Único e cada uma delas é indicada para um determinado tipo de público e situação. São eles:

  • Comum personalizado – pode ser adquirido por qualquer cidadão e substituirá os cartões sem CPF associado a partir de 1˚ de setembro;
  • Especial da Pessoa Obesa – é o Bilhete utilizado nos Ônibus da capital pelos usuários com IMC – Índice de Massa Corporal superior a 39,9 para propiciar o desembarque pela porta dianteira do veículo após o pagamento da tarifa/giro da catraca e apresentação do Bilhete ao motorista;
  • Especial da Pessoa Idosa – é o cartão utilizado no Sistema de Transporte Coletivo Público de Passageiros na Cidade de São Paulo pelas pessoas com idade igual ou superior a 65 anos;
  • Especial da Pessoas com Deficiência – é o cartão utilizado no Sistema de Transporte Coletivo Público de Passageiros na Cidade de São Paulo, destinado às pessoas com deficiência física e mental;
  • De Estudante – um cartão para o acesso ao Serviço de Transporte Coletivo Público de Passageiros na Cidade de São Paulo e também no Sistema Estadual de Transporte Público Metropolitano Metroferroviário (Metrô e CPTM), para estudantes que tenham direito ao benefício da Meia-Tarifa ou da Gratuidade, além da meia entrada a eventos (cinema, shows, teatro, etc.);
  • Da Gestante – um benefício às mulheres grávidas a partir do quinto mês de gestação que estão dispensadas de passar pela catraca dos ônibus do Sistema de Transporte Coletivo da Cidade de São Paulo;
  • Mãe Paulistana – é o Bilhete Único custeado pela Secretaria Municipal da Saúde, que garante a utilização do transporte coletivo do Município de São Paulo (ônibus, Metrô e CPTM) às gestantes participantes do Programa de Proteção da Saúde da Gestante e do Recém-Nascido. 
  • Vale-Transporte – é um benefício garantido por Lei (nº 7.418, de 16/12/1985 e regulamentado pelo Decreto nº 95.247, de 17/11/1987) que estabelece o limite de 6% do salário do trabalhador para despesas com transporte (residência/trabalho – ida e volta). Os gastos que excederem esse percentual devem ser custeados pelo empregador;
  • Do professor – é um cartão para o acesso ao professor que possui os requisitos necessários ao benefício do desconto de até 50% nas passagens do Sistema Estadual de Transporte Público Metropolitano Metroferroviário (Metrô e CPTM);
  • Sem cadastro – pode ser adquirido por qualquer cidadão, porém, deixará de existir a partir de 1º de setembro. A partir de então, apenas cartões personalizados aceitarão recargas.

Também pode te interessar: 

O que é Identidade Jovem?
Como fazer uma reclamação na Anatel?
Procon-SP: serviços on-line para o consumidor

Qual a diferença entre o Bilhete Único personalizado e o sem cadastro?

O Bilhete Único personalizado pode ser utilizado para créditos dos tipos Vale-Transporte e/ou Comum. 

quem-precisa-atualizar-o-bilhete-único
O bilhete personalizado vem com os dados do usuário no cartão como o nome, CPF e nº do cartão.

Além disso, permite fazer recargas de créditos eletrônicos monetários, possibilitando a realização de até quatro embarques em ônibus diferentes, no período de 3h, com o pagamento de uma tarifa vigente.

Além do mais, essa modalidade permite a utilização do Bilhete Amigão, que garante aos usuários do crédito tipo comum até quatro viagens de ônibus, no período de oito horas, aos domingos e feriados, pagando uma tarifa.

Ademais, o cartão pode ser validado na catraca, por até duas vezes, quando estiver sem saldo, desde que a última recarga de crédito Comum tenha sido feita em valor igual ou maior que 4 tarifas vigentes. 

Por fim, o Bilhete Único personalizado também permite fazer recarga de cotas de tempo, com possibilidade de realizar até dez viagens/dia.

Já o Bilhete Único não personalizado aceita apenas créditos do tipo Comum, não possui recarga de cotas de tempo, nem créditos de Vale-Transporte e não oferece os demais benefícios do Bilhete Único personalizado.

A SPTrans informa que os cartões do sem cadastro, ou seja, que não possuem um CPF associado, deixarão de existir a partir de 1º de setembro. Atualmente, existem 2,6 milhões de cartões nessas condições.

Dessa forma, os passageiros que utilizam cartões sem cadastro terão até o dia 16 de julho, para associar um CPF válido ao seu bilhete.

Vale ressaltar que, após essa data, não será mais possível fazer a recarga de créditos em cartões que não tenham o CPF associado e que, durante esse período de transição, o passageiro só precisa associar seu CPF ao cartão no site da SPTrans. 

Ademais, a partir de 1º de setembro, esses bilhetes não aceitarão mais compras de crédito comum, portanto, o passageiro terá que fazer um Bilhete Único personalizado, com nome impresso.

Todavia, é importante destacar que os créditos remanescentes no seu bilhete sem cadastro não serão perdidos. Todos os valores serão transferidos para o cartão cadastrado no mesmo CPF ao qual ele for associado.

Não obstante, aqueles que não realizarem o cadastro poderão solicitar a restituição do crédito quando fizerem o cancelamento do passe antigo.

Por que o Bilhete Único sem cadastro deixará de existir?

De acordo com o portal oficial da SPTrans, “o objetivo da mudança é reforçar as medidas de combate a fraudes no sistema de transportes e, consequentemente, prejuízos aos cofres públicos e também aos passageiros”.

Além disso, a associação dos cartões antigos a um CPF é a forma de identificar quem está utilizando cartões, garantindo maior segurança para o sistema de Bilhetagem Eletrônica, uma vez que os novos ingressos possuem a tecnologia mais moderna e segura.

Como saber se preciso trocar o cartão do Bilhete Único?

Devem ser substituídos os cartões que possuem no verso números de identificação que começam com os dígitos 59, 71 ou 110. 

Não obstante, para saber se seu cartão já está associado a um CPF, consulte o site da SPTrans utilizando o número do seu documento ou do seu Bilhete Único.

Como associar o Bilhete Único ao CPF?

É possível associar o número do cartão a um CPF presencialmente ou online.

Para realizar o referido procedimento presencialmente, basta comparecer a um dos postos de atendimento da SPTrans nos terminais de ônibus municipais, cuja relação está disponível no site oficial do Bilhete Único.

Caso deseje realizar o procedimento sem sair de casa, deve-se acessar o site da SPTrans por meio da seção “troca bilhete”, onde não é preciso fazer o login, ou na seção “cadastro”, acessando com usuário e senha.

Como solicitar o Bilhete Único personalizado?

Para adquirir um novo bilhete personalizado de forma gratuita, basta realizar um cadastro pelo site da SPTrans e retirar o cartão em um dos 34 postos da SPTrans que realizam o serviço . 

Esse novo tipo de cartão é personalizado com nome e CPF do usuário e tem a vantagem de poder ser carregada com créditos dos tipos Comum, Estudante, Vale-Transporte e Mensal.

Imagens: Freepik (@vectorjuice)

0Shares
0