Home / Artigos e Noticias / Na contramão da média, calote de empresa em cartão de crédito dispara

Na contramão da média, calote de empresa em cartão de crédito dispara

Cartão de Crédito, Imprensa
Avatar

Redação

maio 11, 2016

Apesar da fraca atividade econômica, as empresas mantiveram as contas em dia com os bancos e nível de calote registrou variação menor que um ponto percentual nas linhas de crédito em outubro, com uma única exceção: o cartão de crédito.

Para especialistas ouvidos pelo DCI, os dois itens estão relacionados: com o endurecimento dos bancos nas políticas de empréstimos – que reduziu o volume de concessões das linhas “baratas” – e o aumento dos juros – que impactou diretamente o fluxo de caixa das empresas -, as firmas se viram sem opções de financiamento e tiveram que recorrer a linhas com taxas maiores, como o cartão de crédito.

Segundo relatório do Banco Central, o índice de calote médio das empresas nos empréstimos com recursos livres – em que as taxas de juros são estipuladas livremente pelos bancos – ficou em 3,4% em outubro, uma queda de 0,2 pontos percentuais em relação a setembro e estável (variação de 0%) em relação a outubro do ano passado.

A inadimplência no rotativo do cartão de crédito – linha aberta automaticamente quando o usuário deixa de pagar a fatura – e nas compras parceladas, por sua vez, registrou uma alta de 11 pontos percentuais na variação mensal e de 6,4 pontos em 12 meses, fechando em 43,8%.

De acordo com Patrícia Krause, economista da Compagnie Française d’Assurance pour le Commerce Extérieur (Coface) América Latina, tanto a inadimplência média sob controle, quanto o aumento dos calotes em cartões já são reflexo da maior seletividade das instituições financeiras na análise de crédito.

“Os bancos estão mais restritivos com as linhas mais baratas e a empresa acaba tomando a linha mais cara por falta de opção”, observou.

Jair Lantaller, vice-presidente do Instituto Geoc, explicou que os bancos aumentaram a exigência de liquidez das empresas para as concessões. “Começaram a analisar mais o fluxo de caixa e o nível de endividamento”, disse.

Segundo os especialistas, com o crédito direcionado a firmas que apresentam menores riscos – na maior parte das vezes as empresas de grande porte -, os calotes ficaram, na média, sob controle, mesmo com a desaceleração econômica. A migração das empresas menores para os empréstimos com juros maiores, entretanto, resultou no aumento da inadimplência dessas linhas.

Paralelamente, aponta Lantaller, os juros estão em uma escalada positiva, o que dificulta às empresas quitarem as dívidas recorrentes e aumenta a necessidade de capital de giro – dados do BC mostram que as taxas para pessoa jurídica subiram 2,6 pontos percentuais em 12 meses e fecharam outubro em 23,4%, na média.

“Sem acesso aos empréstimos baratos, elas acabam recorrendo às linhas mais caras, o que contribui para o aumento da inadimplência em cartão”, avaliou o economista.

Pagamento em dia

Krause aponta ainda que as instituições financeiras, normalmente, são as últimas a sofrerem calote das empresas. “Primeiro, elas deixam de pagar os pequenos fornecedores. Depois os maiores fornecedores. Só depois vêm os bancos”, analisou a economista.

Segundo o advogado Léo Rosenbaum, especialista em Finanças e Banking pela Fundação Getulio Vargas (FGV), a inadimplência fora do setor financeiro segue aumentando, o que elevou a taxa de ações de recuperação judicial – em que a empresa procura a Justiça para renegociar as dívidas.

Rosenbaum disse que os bancos costumam ter direito a 50% do crédito das empresas beirando a falência. “No final, quem acaba determinando a recuperação são os bancos.”

Os especialistas avaliaram que a tendência é que, com a inflação e os juros altos, os bancos continuem restritivos e o crédito permaneça evoluindo em ritmo fraco, de forma que a inadimplência no setor financeiro deve permanecer estável, na média, e seguir evoluindo nas linhas mais caras, como o cartão.

Fonte: Associação Brasileira de Factoring

Avatar

Redação

MAIS ARTIGOS
Veja mais

Artigos relacionados

Nossa reputação é de excelência em serviços jurídicos

Avaliação dos clientes
Rosana Silva
Rosana Silva
13/08/2021
O Plano de saúde negou o fornecimento de um medicamento. Foram muito rápidos e eficientes. Em menos de uma semana foi resolvido é eu já agendei o procedimento.
Renner Carvalho
Renner Carvalho
12/08/2021
Excelente Escritório de Advocacia, são bastante atenciosos e 100% confiável.
Maj Cav Luciano CECMA
Maj Cav Luciano CECMA
12/08/2021
Cancelamento de voo pela Latam de POA para MAO, no check-in, devido ao voo ter a aeronave trocada por um modelo que não permitia nosso pet. Fomos realocados em um voo no dia seguinte e acomodados em um hotel com as despesas pagas pela Latam. Danos morais para 4 passageiros. Excelente trabalho!
Rafael Camilo
Rafael Camilo
11/08/2021
Competentes, acessiveis e comprometidos com o objetivo!
Esther Chame
Esther Chame
11/08/2021
Excelente trabalho com eficiência e profissionalismo.
Silvia Tello
Silvia Tello
07/08/2021
Tive uma mala perdida em um vôo doméstico e a companhia aérea me deixou desamparada. Precisei de assistência jurídica para reclamar meus direitos e encontrei o Escritório Rosembaum que me auxiliou no caso. Desde o primeiro contato até a conclusão do processo foram extremamente profissionais e transparentes, esclarecendo minhas dúvidas, meus direitos e os trâmites do processo. Parabéns à toda equipe do Rosembaum Advogados pelo êxito na causa e pelo serviço de excelência prestado.
Cleia Costa
Cleia Costa
29/07/2021
Sou do Amazonas e encontrei o escritório através do Google. Desde o primeiro contato percebi a seriedade e o profissionalismo do Rosenbaum Advogados. Honestos e competentes. Super recomendo!
Elisa
Elisa
16/07/2021
O escritório foi bastante profissional e conseguiu a devida indenização da empresa aérea.
ROSENBAUM ADVOGADOS

Fale com a nossa equipe de especialistas, e dê o primeiro passo rumo à solução dos seus desafios.

FALE CONOSCO
Relate seu caso online
Shares
Atendimento Rosenbaum Advogados

Atendimento Rosenbaum Advogados

Olá! Podemos ajudá-lo(a)? Teremos prazer em esclarecer suas dúvidas.
Whatsapp