Home Artigos e notícias Histórico dos direitos do paciente na cirurgia bariátrica

Histórico dos direitos do paciente na cirurgia bariátrica

Saiba quais as garantias do paciente que precisa realizar uma cirurgia bariátrica.

24 de março de 2021

NULL

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a obesidade é uma doença crônica caracterizada pelo acúmulo anormal ou excessivo de gordura no corpo, o que pode trazer complicações para a saúde e reduzir a expectativa de vida do paciente.

Em 2019, dados do IBGE apontaram que 26,8% da população adulta com 20 anos ou mais foi diagnosticada com obesidade. A pesquisa demonstrou um crescimento significativo no número de obesos no Brasil, que dobrou em menos de 20 anos (em 2003 eram 12,2%).

Com essa tendência ao crescimento no número de casos de obesidade, cresce também a busca por opções de tratamento acessível, a fim de evitar ao máximo o comprometimento da qualidade e até mesmo da existência da vida.

Por isso, a Justiça tem lutado para defender os direitos do paciente na cirurgia bariátrica, uma intervenção cirúrgica que atua no combate à obesidade, mas que costuma ser alvo da negativa de cobertura pelos planos de saúde.

Siga na leitura e saiba mais sobre o histórico dos direitos do paciente na cirurgia bariátrica e o avanço no entendimento acerca do tema.

O que é a cirurgia bariátrica?

Também chamada de redução de estômago, a cirurgia bariátrica é um procedimento que consiste na diminuição da capacidade do estômago.

plano-de-saude-cobre-cirurgia-bariátrica
A cirurgia bariátrica auxilia na perda do peso em excesso.

Para isso, existem diferentes técnicas e cada uma delas apresenta uma possibilidade de resultado específica. Assim sendo, é fundamental que o paciente conte com a orientação de um bom profissional de saúde e realize o procedimento mais adequado para o seu caso.

A cirurgia bariátrica é considerada o último recurso no tratamento da obesidade e costuma ser indicada apenas nos casos em que o paciente não pode fazer uma mudança no estilo de vida ou então quando essa adaptação não apresenta resultados.

Por isso, existe uma série de regras e recomendações quanto à realização desse procedimento.

Quem pode fazer a cirurgia bariátrica?

A Diretriz de Utilização nº 27 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) estabelece que, para realizar a cirurgia bariátrica, os pacientes devem:

  • ter entre 18 e 65 anos de idade*;
  • apresentar o diagnóstico de obesidade mórbida há cinco anos;
  • ter realizado tratamento por dois anos sem apresentar resultados significativos;
  • possuir Índice de Massa Corpórea (IMC) igual ou superior a 40kg/m² (caso o paciente apresente comorbidade, o IMC mínimo cai para 35kg/m²);
  • não ter feito uso de álcool e drogas ilícitas pelos últimos cinco anos;
  • não apresentar quadros psicóticos, demenciais ou risco de suicídio.

* De acordo com o Ministério da Saúde, a idade mínima é de 16 anos. Mas em casos específicos, é possível abrir uma exceção.

Também pode te interessar:

Regras da ANS sobre cirurgia bariátrica
Tudo sobre liminar para cirurgia plástica reparadora pós-bariátrica
Negativa de cirurgia bariátrica de urgência gera dano moral

Quais os direitos do paciente na cirurgia bariátrica?

Basicamente, os direitos do paciente na cirurgia bariátrica giram em torno da cobertura do procedimento pelo plano de saúde.

Visto que a obesidade é uma doença listada e classificada pela OMS, o convênio com cobertura médico-ambulatorial e hospitalar deve fornecer o custeio do tratamento, do qual a cirurgia bariátrica pode fazer parte.

Isso é previsto pela Lei dos Planos de Saúde, devendo ser respeitado pelas operadoras de plano de saúde. No entanto, a violação dos direitos do paciente na cirurgia bariátrica é uma prática muito comum.

Muitas vezes, as operadoras alegam que não são obrigadas a custear o procedimento. Entenda os motivos: 

  • a condição se tratar de doença preexistente;
  • divergência com as regras da ANS;
  • necessidade de cumprir carências;
  • oposição de profissionais da rede (quando a indicação é feita por médico não credenciado).

Contudo, a justificativa mais comum é a de que a redução de estômago é uma intervenção de finalidade exclusivamente estética, sendo esse um tipo de procedimento que o plano de saúde não tem obrigação de fornecer.

No entanto, esse entendimento tem sido desmistificado por profissionais e pela Justiça, que ressaltam a finalidade clínica do procedimento. A cirurgia bariátrica apresenta benefícios à saúde dos pacientes e não deve ser tratada como intervenção estética puramente.

quais-são-os-direitos-do-paciente-na-cirurgia-bariátrica
O etendimento sobre a cirurgia bariátrica foi mudando ao longo dos anos.

Esse tipo de alegação coloca não só viola os direitos do paciente para a cirurgia bariátrica, mas também a saúde dos segurados em risco. Por isso, é importante que os beneficiários busquem esclarecimentos

O que fazer diante da violação dos direitos do paciente na cirurgia bariátrica

Diante da violação dos direitos do paciente na cirurgia bariátrica, é possível recorrer à Justiça para contestar a situação. Para isso, é recomendável contar com a orientação de um advogado especialista em Direito à Saúde e Direitos do Consumidor.

A obesidade é uma doença que deve ser coberta pelo plano de saúde e a escolha de tratamento não é uma responsabilidade da operadora. O profissional de saúde é o mais indicado a designar os procedimentos adequados para a melhora do paciente.

Por isso, a ação judicial pode ajudar a garantir os direitos do paciente na cirurgia bariátrica, servindo como um meio de defesa eficiente contra as práticas abusivas dos planos de saúde.

Para acionar a Justiça, é necessário ter em mãos:

  • cópia da apólice de seguro (condições gerais do seguro saúde);
  • cópia da carteirinha (ou número da carteira) do plano de saúde e também do RG e CPF;
  • comprovante do pagamento das últimas mensalidades;
  • relatório médico indicando a necessidade do procedimento;
  • troca de e-mails e protocolos de atendimento junto ao plano de saúde;
  • negativa de cobertura por escrito (ou protocolo de ligação caso a recusa seja informada por telefone).

Visto que a obesidade exige tratamento urgente, ao ajuizar um processo para contestar a violação dos direitos do paciente na cirurgia bariátrica, é possível entrar com o pedido de liminar. Liminar é uma decisão concedida em poucos dias, para que o tratamento seja iniciado o quanto antes.

O Escritório Rosenbaum Advogados tem vasta experiência no setor de Direito à Saúde e Direitos do Consumidor. O contato pode ser feito através do formulário no site, WhatsApp ou pelo telefone (11) 3181-5581. O envio de documentos é totalmente digital.

Imagens: Unsplash

0Shares
0