Home Saiba como se preparar para a Black Friday 2020

Saiba como se preparar para a Black Friday 2020

14 de agosto de 2020

A Black Friday é conhecida como uma data comercial de grandes promoções. Segundo o portal Black Friday Oficial, a Black Friday brasileira teve crescimento expressivo nos últimos anos e há expectativas de que o ano de 2020 mantenha essa elevação. Entenda qual é a vantagem da Black Friday e como se planejar para a data.

Entenda a origem da Black Friday

Black Friday, em português, “Sexta-feira Negra”, é o dia seguinte ao feriado norte-americano do Dia de Ação de Graças, que ocorre toda última quinta-feira do mês de novembro. A sexta-feira seguinte ao feriado ficou conhecida por grandes promoções, tanto em lojas físicas, como em plataformas de e-commerce. 

A história de como se iniciou a Black Friday tem algumas versões. Conta-se que o termo nasceu dos comerciantes que anotavam seus prejuízos em vermelho e lucros em preto. A sexta-feira após esse feriado marcava o início da temporada de compras para o Natal e Ano Novo, e assim traria o lucro a ser anotado em preto. 

Outros contam que o nome veio pelo trânsito intenso causado pela busca por presentes para os feriados do fim do ano. Há ainda uma versão que remete a uma sexta-feira em 1869, quando ocorreu uma grande desestabilidade em instituições financeiras americanas.

Black Friday no Brasil: o que é diferente?

O feriado de Ação de Graças é celebrado principalmente nos Estados Unidos, mas a cultura de promoções vantajosas na sexta-feira seguinte foi adaptada em diversos países, inclusive no Brasil. 

Porém, enquanto temos imagens marcantes de americanos amontoados em lojas físicas, a Black Friday brasileira acontece principalmente em lojas virtuais.

saiba-como-se-preparar-para-a-black-friday-2020-2
Na Black Friday, é comum que as lojas e sites fiquem lotados.

É uma data comercial que cresce vertiginosamente desde a primeira edição, em 2010. Por isso, é comum encontrar promoções na semana anterior à data e muitas das melhores ofertas da Black Friday se mantêm até a segunda-feira seguinte, a Cyber Monday.

Primeiro, faça uma reserva monetária para a Black Friday

Como grandes promoções são esperadas no Brasil, procure se programar financeiramente nos meses anteriores para aproveitar as melhores promoções. Essa organização é importante para se evitar dívidas e compras desnecessárias, que comprometam seu orçamento. 

Black Friday Brasil

Embora a Black Friday Brasil tenha, a cada ano, mais sucesso, existem algumas más práticas que ocorrem no meio digital e que podem prejudicar consumidores desavisados.

Na expectativa por preços muito baixos, várias pessoas caem em esquemas danosos: 

– Mercadorias diferentes das mostradas no site;
– Produtos extraviados;
– Propagandas tentadoras que se provam falsas;
– Sites falsos, deixando o cliente sem o produto que comprou e muito menos, com a perspectiva de reaver o dinheiro gasto.

saiba-como-se-preparar-para-a-black-friday-2020-5
É preciso ficar atendo às ofertas da Black Friday para não ser enganado por empresas agindo de ma fé. |Imagem: Freepik

No site Black Friday Oficial há várias informações relativas à Black Friday, desde sua origem e relevância, até dúvidas frequentes como as datas oficiais do evento e descontos oferecidos. A plataforma também disponibiliza uma lista anual das lojas que oficialmente participarão da temporada de ofertas. É válido checar essa lista, antes de fazer as compras.

Encontre as melhores ofertas Black Friday

Confira algumas dicas para a Black Friday 2020:

– Siga as marcas de sua preferência nas redes sociais para receber informações exclusivas sobre as promoções. Caso a marca possibilite a assinatura de newsletter, é bom para receber, em primeira mão, as promoções oficiais da Black Friday. 

– Pesquise os preços com antecedência, para confirmar o que é uma oferta real ou uma oferta enganosa. Há casos de lojas que usam práticas como “a metade do dobro”, em que sobem o valor de determinados produtos antes da data comercial, apenas para parecer que há uma promoção.

– Pesquise o valor do produto que deseja antes de comprá-lo. Visite lojas virtuais que vendem o mesmo item e compre naquela que oferecer o melhor custo benefício.

– Evite sites com navegação incompleta, difícil ou que não direcionam a nenhuma outra página. 

– Evite também os sites que oferecem promoções milagrosas.

Black Friday versus Black “Fraude”

Em primeiro lugar, avalie o nível da fraude ocorrida: atrasaram a entrega ou enviaram um produto danificado? A situação é de propaganda enganosa, a entrega não ocorreu, houve estelionato ou você encontrou propagandas racistas ou ofensivas?

De modo geral, é possível entrar em contato com a marca através das redes sociais ou pelo SAC. Os sites costumam ter uma aba com perguntas e respostas e direcionamento sobre o que fazer em caso de danos. 

Em casos graves ou, se a empresa ignorar a reclamação, registre a queixa no Procon, que é o órgão oficial de defesa do consumidor, e o fornecedor será intimado a responder sobre a queixa.

O governo oferece a possibilidade de tentar solucionar suas questões com algumas empresas pelo Site do Consumidor. As empresas que participam desta iniciativa se comprometem a, dentro de 10 dias, analisar e responder os problemas de seus consumidores.

saiba-como-se-preparar-para-a-black-friday-2020-3
Caso você se sinta prejudicado pela empresa com a qual fechou negócio, é possível procurar os canais de atendimento ao consumidor.

É possível, também, registrar uma queixa no site Reclame Aqui e alertar consumidores futuros sobre os problemas encontrados.

Conheça os Direitos do Consumidor

É fundamental conhecer as leis relacionadas aos Direitos do Consumidor, e é importante revisitá-las sobretudo nos casos em que se sentir lesado:

Segundo o Artigo 37 do Código de Defesa do Consumidor – CDC, uma propaganda é considerada como propaganda enganosa ao induzir o consumidor ao erro. Seria o caso de um anúncio que indica a gratuidade de um produto ou serviço quando, na realidade, o mesmo é pago. Já um caso de propaganda enganosa por omissão ocorreria quando a oferta de um produto indica um custo, mas as condições de pagamento são omitidas.

O Artigo 35 do CDC oferece três alternativas: cumprimento do que foi ofertado, escolha de um produto ou serviço equivalente ao obtido inicialmente ou que se rescinda o contrato e o dinheiro seja devolvido com a justa correção monetária.

Caso o fornecedor não se disponha a resolver a questão, a situação pode ser registrada no Procon. Se, novamente, a resposta for negativa, outras instâncias judiciais podem ser acionadas. Um advogado é necessário quando o valor do caso for superior a 20 salários mínimos.

Uma publicidade com teor abusivo é aquela com conteúdo racista, discriminatório, incitando a violência ou que se aproveite da inocência de crianças. Essas situações podem ser denunciadas no Procon – que tomará as medidas necessárias.

As lojas físicas disponibilizam cópias do CDC. Acesse a versão virtual aqui

Escolha com calma onde comprar na Black Friday 

Com tantas promoções ofertadas, prefira comprar pela internet em sites oficiais de fornecedores conhecidos, que se comprometem com prazos de entrega e integridade dos produtos, além de ter sistemas claros de pagamento, trocas e devoluções.

saiba-como-se-preparar-para-a-black-friday-2020-4
Antes de comprar, faça pesquisas e compare preços de diferentes lojas. |Imagem: Freepik

Também pesquise informações sobre a marca escolhida. Veja o índice de reclamações sobre o site e seus produtos. Pode ser interessante perguntar a conhecidos sobre suas experiências pessoais de compra.

Para o fechamento da compra, na página do pagamento, verifique se há o ícone de um cadeado fechado no canto superior esquerdo da URL, indicando que é seguro colocar os dados do cartão. Em caso de cadeado aberto ou a frase “SITE NÃO SEGURO”, busque outro lugar para comprar.

Por fim, verifique as opções de pagamento. Encontrar lojas online que oferecem parcelamentos favoráveis aos clientes é o ideal. Assim, é possível adquirir o produto pelo valor promocional da Black Friday mas a cobrança será feita parceladamente nos meses seguintes.

Black Friday na pandemia

O ano de 2020 trouxe diversos desafios devido à pandemia do Covid-19. Segundo uma pesquisa da Salesforce, 47% dos brasileiros dizem estar fazendo mais compras em lojas virtuais do que costumavam. 

Somando essa informação à recomendação das organizações de saúde de evitar frequentar espaços fechados como lojas físicas, é provável que as plataformas de compras virtuais tenham um destaque ainda maior na Black Friday deste ano.

Com essas considerações em mente, e sabendo quais são os seus direitos de consumidor final, as compras durante a Black Friday podem ser feitas de forma mais tranquila e com mais segurança.

Fontes:

http://www.procon.sc.gov.br/index.php/noticias/930-saiba-o-que-fazer-diante-de-propagandas-enganosas#:~:text=Assim%20como%20nas%20demais%20hip%C3%B3teses,de%20san%C3%A7%C3%B5es%20pelas%20infra%C3%A7%C3%B5es%20cometidas.

https://www.meliuz.com.br/blog/como-a-black-friday-chegou-ao-brasil-2/

https://www.blackfriday.com.br/

https://www.consumidor.gov.br/pages/conteudo/publico/1

https://www.procon.sp.gov.br/espaco-consumidor/

0Shares
0