Home O que é um imóvel na planta?

O que é um imóvel na planta?

12 de fevereiro de 2021

Saiba o que é um imóvel na planta, como funciona esse tipo de investimento e quais as vantagens e desvantagens em relação ao imóvel já pronto.

Na hora de comprar um imóvel, existe a opção de prédios e casas já construídos, mas há quem goste do imóvel na planta.

Este post vai explicar quais as vantagens desse tipo de negócio, sobretudo quanto ao preço e documentação

Quer saber mais sobre essa modalidade de negócio? Então siga na leitura e saiba o que é e como funciona a compra de um imóvel na planta!

O que é imóvel na planta?

O termo “imóvel na planta” serve para designar uma modalidade de compra de imóveis. Quando o consumidor opta por esse tipo de negócio, ele compra uma casa ou apartamento que já está ou entrará em construção.

Nesse caso, a relação de consumo é entre o comprador e uma incorporação imobiliária, que é o conjunto de elementos necessários para executar (ou promover) construções e comercializá-las.

Esses elementos são:

  • o terreno: local de construção da edificação;
  • incorporadora: responsável por planejar a construção e garantir a entrega da obra dentro do prazo;
  • construtora:  empresa que executa o projeto de construção.

A existência desses elementos dentro de uma incorporação é uma exigência legal (Lei 4.591 de 16/12/1964), e é fundamental para a aprovação do projeto e o registro do imóvel. Somente após o aval dos órgãos competentes que se pode dar início à comercialização das unidades disponíveis.

Como funciona a compra desses imóveis?

Visto que a construção não está pronta, as incorporadoras geralmente admitem mais flexibilidade no pagamento. Geralmente, essas empresas pedem 30% do valor do imóvel de início e os 70% restantes são pagos após a finalização da obra.

o-que-é-um-imóvel-na-planta-2
O comprador tem diferentes opções de pagamento.

Para pagar o imóvel na planta, o comprador pode optar entre:

  • pagamento à vista: essa modalidade é a melhor para garantir bons descontos e evitar o pagamento de juros;
  • financiamento imobiliário: nesse caso, o consumidor dá 20% de entrada (que pode ser paga à vista ou em parcelas), e as outras prestações são calculadas com base no valor do empreendimento e o número de meses até a previsão de entrega das chaves, com o acréscimo dos juros;
  • consórcio: caso opte pelo consórcio, o comprador não paga juros, mas em compensação deverá arcar com outros custos, como o seguro e taxa de administração, por exemplo.

Vale a pena comprar imóvel na planta?

Como foi ressaltado acima, imóveis na planta admitem mais flexibilidade no pagamento. E esse não é o único benefício desse tipo de negócio. Conheça mais alguns:

Economia e desconto na compra

Além da flexibilidade no pagamento, o consumidor que opta pelo imóvel na planta costuma conseguir bons descontos na compra. Geralmente, os valores são 30% mais baixos do que os de imóveis já prontos com o mesmo padrão. No entanto, a porcentagem varia de acordo com a localização.

Ademais, como é tudo novo, a chance de haver uma surpresa desagradável que exija um gasto a mais com manutenção é menor.

Personalização

Visto que o imóvel está em construção, o comprador pode solicitar (se o contrato admitir) algumas adaptações no layout, como por exemplo a alteração de paredes, a inclusão de portas e outros detalhes, como o acabamento.

Instalações novas

Quando o comprador adquire um imóvel antigo, é possível que tenha algumas dores de cabeça com a parte hidráulica e a elétrica.

No caso de imóveis comprados ainda na planta, é bem provável que esse problema não exista, pois, além de ser tudo novo, as empresas costumam priorizar a instalação de equipamentos mais tecnológicos e modernos.

Mais tempo para a mudança

Para quem precisa se mudar de imediato, o imóvel na planta não é ideal. Contudo, para aqueles que podem esperar e ainda estão organizando a mudança, o tempo para construção pode ser uma vantagem.

Valorização do imóvel

Quando a obra é finalizada, o imóvel é valorizado e a tendência é inclusive que ele se destaque entre as outras propriedades da região, por ser recém construído. Por isso, para quem quer investir, comprar uma casa ou apartamento na planta pode ser um bom negócio!

Menos burocracia

Visto que o imóvel nunca foi de outro proprietário, o comprador se esquiva da papelada de transferência da propriedade e o registro do imóvel acaba sendo bem mais rápido e menos complicado.

Esse tipo de investimento é arriscado?

Comprar um imóvel na planta é de fato um negócio cheio de benefícios. Porém, é crucial que o comprador esteja atento durante todo o processo de aquisição da propriedade.

O consumidor deve avaliar suas condições financeiras antes de tomar qualquer decisão e estar certo de que terá condições de seguir com o negócio até o fim, mesmo diante de cenários adversos na economia.

o-que-é-um-imóvel-na-planta-3
É fundamental fazer as contas e se preparar para a compra do imóvel.

Além disso, é importante pesquisar a procedência da incorporação imobiliária para ter certeza de que o negócio é seguro. O comprador deve se informar sobre o histórico da empresa, as obras já entregues e o relacionamento das instituições com seus clientes.

Também é importante ressaltar que, embora o processo seja menos burocrático, ainda existem documentações a considerar e o consumidor deve estar atento aos detalhes jurídicos envolvidos na compra.

Por isso, é recomendável contar com a assistência de um profissional durante a compra de um imóvel na planta. O advogado especialista em Direito Imobiliário e Direitos do Consumidor pode ser um aliado do comprador nesse momento.

Por meio de um planejamento eficiente e sob a orientação correta, o consumidor pode ficar mais tranquilo em relação à negociação do imóvel, além de se manter protegido de qualquer situação abusiva.

O Escritório Rosenbaum Advogados tem vasta experiência no setor de Direito Imobiliário. O contato pode ser feito através do formulário no site, WhatsApp ou pelo telefone (11) 3181-5581. É possível enviar documentos de forma totalmente digital.

Imagem: Freepik

0Shares
0